Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/25613
Título: Efeito da ingestão do extrato aquoso do fruto da Adansonia digitata L. na glicemia pós-prandial em indivíduos não diabéticos
Autor: Rita, Keyla Vanessa dos Reis Borges
Orientador: Moncada, Margarida Maria de Mesquita Cabral
Pintão, Ana Maria Aço Monteiro
Palavras-chave: Adansonia digitata L.
Baobab
Diabetes mellitus
Glicemia pós-prandial
Adultos não diabéticos
Polifenóis
Proantocianidinas
Atividade antioxidante
Data de Defesa: Dez-2018
Resumo: Introdução: A diabetes mellitus é uma doença crónica que afeta 13% da população portuguesa, estimando-se um aumento para 15,8% em 2035. O fruto da Adansonia digitata L. (Baobá) é um importante recurso nutricional e medicinal. Estudos prévios verificaram a atividade hipoglicémica do fruto, atribuindo-a ao seu teor de polifenóis. Os objetivos deste estudo foram, verificar o seu efeito sobre a glicemia pós-prandial (GP) em adultos não diabéticos e verificar os compostos relacionados a esta atividade. Materiais e métodos: Após a aprovação da comissão de ética da Cooperativa Egas Moniz, foram recrutados 31 adultos não diabéticos, entre os 18 e 40 anos. Foi obtido por escrito um consentimento informado dos voluntários, aleatoriamente alocados em um grupo de controlo (GC = 16) submetidos a PTGO e um grupo de intervenção (GI = 15), submetidos a PTGO, seguida da ingestão de 250 ml de extrato aquoso de baobá (EAB). O teste da ANOVA de medidas repetidas do tipo misto foi usado para verificar a diferença dos níveis da GP em diferentes momentos e o teste-t de amostras independentes para averiguar a diferença entre os grupos do Cmáx, ΔCmáx e AUC. Foi determinado o teor de fenóis totais (FT), proantocianidinas (PA) e taninos hidrolisáveis (TH), bem como a atividade antioxidante pelos métodos FRAP, DPPH, ABTS e inibição do O2˙- e do NO˙ do EAB. Resultados e discussão: Os resultados não revelaram interação entre os fatores de medidas repetidas e independentes, não sendo possível inferir sobre as diferenças da GP em diferentes momentos. Os resultados mostraram maior Cmáx no GC em relação ao GI (p=0,029), embora não se tenha observado ΔCmáx (p=0,054) significativa. A AUC foi significativamente menor (p=0,012) no GI. Os valores de FT, PA e TH do EAB foram de 702,39±11,85 EAG/100g, 336,33±10,85 EPA2/100g e 237,63±4,71 mg EAT/100g PF, respectivamente. A atividade antioxidante foi alta, sendo o poder redutor do método FRAP de 1289,58±34,44 mg ET/100g PF e a captação dos radicais DPPH e ABTS respectivamente, de 1269,72±129,23 e 1004,42±41,65 mg ET/100g PF. O IC50 dos radicais O2˙- e NO˙ foram respectivamente 57,86±2,57 e 29,48±5,17 mg EAG/100g PF. Conclusões: Estes resultados sugerem que o EAB poderia atuar beneficamente no controlo da GP, provavelmente correlacionadas com suas propriedades antioxidantes.
Introduction: Diabetes mellitus is a chronic disease that affects 13% of the portuguese population estimating an increase to 15.8% in 2035. Adansonia digitata L. (Baobab) fruit is an important nutritional and medicinal resource. Previous studies have verified the hypoglycemic activity of the fruit, attributing it to its polyphenol content. The objectives of this study, were to verify its effect on postprandial glycemia (PG) in non-diabetic adults and to verify the compounds related to this activity. Materials and methods: Following Cooperativa Egas Moniz ethical committee approval, 31 adults between 18 and 40 years old were recruited. A written informed consent was obtained from volunteers that were randomly allocated in a control group (CG = 16) subjected to OGTT and in a intervention group (IG = 15), subjected to OGTT followed by ingestion of 250 ml of baobab aqueous extract (BAE). Repeated Measures ANOVA of mixed type was used to verify the difference in PG levels at different times and the independent-sample t-test to access the difference between groups for Cmax, ΔCmax and AUC. The total phenols (TP), proanthocyanidins (PA) and hydrolysable tannins (HT), as well as the FRAP, DPPH, ABTS and inhibition of O2˙- and NO˙ methods of EAB were quantified in the laboratory. Results and discussion: Results revealed no interaction between the independent and repeated measures factors, thus is not possible to infer about the differences in PG in different moments. Results showed higher Cmax in the CG compared to the IG (p=0.029), although no significant ΔCmax (p=0.054) was observed. The AUC was significantly lower (p=0.012) in the GI. The TP, PA and HT values from BAE were 702.39±11.85 EGA/100g, 336.33±10.85 EPA2/100g and 237.63±4.71 mg ETA/100g FW, respectively. Antioxidant activity was high, being the reducing power given by the FRAP method 1289.58±34.44 mg ET/100g FW, the scavenging activities of the DPPH and ABTS radicals 1269.72±129.23 and 1004.42±41.65 mg ET/100g FW, respectively. O2˙- and NO˙ IC50 were respectively 57.86±2.57 and 29.48±5.17 mg EGA/100g FW. Conclusions: Results obtained suggest that the BAE could act beneficially for PG control, as previously stated and a possible correlation with its antioxidant properties.
Descrição: Dissertação para obtenção do grau de Mestre no Instituto Universitário Egas Moniz
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/25613
Designação: Mestrado em Nutrição Clínica
Aparece nas colecções:EM - IUEM - Nutrição Clínica

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Rita_Keyla_Vanessa_dos_Reis_Borges.pdf3,17 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.