Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/21100
Título: Engagement e satisfação no trabalho dos enfermeiros do pré-hospitalar
Outros títulos: Nurses engagement and job satisfaction at prehospital emergency care
Autor: Silva, Márcio Daniel Dias de Almeida
Orientador: Borges, Elisabete Maria
Palavras-chave: Engagement
Satisfação no Trabalho
Emergência Pré-Hospitalar
Enfermagem
Data de Defesa: 2017
Resumo: A prestação de cuidados de saúde de qualidade constitui a essência e enfoque principal da enfermagem, sendo que, para os alcançar, o engagement e o grau de satisfação no trabalho dos profissionais desempenham um papel fundamental. Neste sentido, os enfermeiros gestores devem recorrer a políticas de gestão de proximidade e proporcionar aos seus liderados um ambiente de trabalho positivo, envolvente e motivador, promotor da interajuda, característica essencial dos contextos de trabalho da profissão. O presente trabalho está Integrado no Projeto "INT-SO - Dos contextos de trabalho à saúde ocupacional dos profissionais de enfermagem, um estudo comparativo entre Portugal, Brasil e Espanha", e pretende identificar o nível de engagement e de satisfação no trabalho dos enfermeiros que desempenham funções no serviço de emergência pré-hospitalar, em Portugal continental, nas ambulâncias de Suporte Imediato de Vida (SIV) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e analisar a variação do engagement e satisfação no trabalho em função de variáveis sociodemográficas e profissionais. Atendendo à problemática, desenvolvemos um estudo quantitativo, descritivo, correlacional e transversal. Optamos por uma técnica de amostragem não probabilística e uma amostra de conveniência, participaram no estudo 57 enfermeiros. O instrumento de recolha de dados aplicado via online integrou dados de caracterização sociodemográfica e profissional dos enfermeiros; a Utrecht Work Engagement Scale de nove itens (UWES) (Schaufeli e Bakker, 2003; traduzida para português por Marques Pinto e Picado, 2011) e a escala de Satisfação Laboral S20/23 (Mélia e Peiró, 1989; Pocinho e Garcia, 2008). Os resultados mostraram que os enfermeiros apresentam níveis elevados de engagement e satisfação no trabalho. O engagement e a satisfação no trabalho associam-se positivamente. Verificou-se ainda que o engagement varia em função do sexo, idade, stress no local de trabalho e do tempo de exercício profissional. A satisfação no trabalho varia em função da idade e do stress. A gestão de serviços de enfermagem não pode estar dissociada da avaliação sociodemográfica e profissional dos enfermeiros e dos riscos psicossociais associados ao trabalho. Cabe aos enfermeiros gestores realizarem o diagnóstico da situação e implementar medidas de promoção do engagement e satisfação, fomentando ambientes de trabalho saudáveis. O stress contribui para diminuir os níveis de engagement e satisfação no trabalho, com repercussões na saúde física e mental dos enfermeiros e consequentemente na qualidade dos cuidados prestados. Por este motivo deve ser o foco de atenção permanente por parte dos enfermeiros gestores.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/21100
Designação: Mestrado em Direção e Chefia de Serviços em Enfermagem
Aparece nas colecções:ESEP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Márcio Silva.pdf1,71 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.