Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/17923
Título: Será a catastrofização da dor um fator de prognóstico para os resultados da Fisioterapia em indivíduos com DLC?
Autor: Caldeira, Carolina
Orientador: Cruz, Eduardo Brazete
Palavras-chave: Dor Lombar Crónica
Fisioterapia
Catastrofização da Dor
Resultados de Insucesso
Chronic Low Back Pain
Physiotherapy
Pain Catastrophizing
Poor Outcomes
Data de Defesa: Dez-2016
Editora: Instituto Politécnico de Setúbal. Escola Superior de Saúde
Resumo: Introdução: Os resultados da intervenção da Fisioterapia em indivíduos com Dor Lombar Crónica (DLC) nem sempre são satisfatórios. Uma das razões apontadas para valores tão expressivos de resultados de insucesso da Fisioterapia são os fatores psicológicos (cognitivos) como a catastrofização da dor. Objetivo: Este estudo pretende investigar a relação entre os níveis de catastrofização da dor apresentados no inicio do tratamento de Fisioterapia em utentes com DLC e os resultados obtidos com a intervenção. Metodologia: A amostra deste estudo de coorte prospetivo foi composta por 64 indivíduos referenciados para a Fisioterapia, avaliados no início da intervenção e posteriormente às 4 e 8 semanas e 3 meses após o início da intervenção. O insucesso foi determinado segundo a Diferença Mínima Clinicamente Importante para cada instrumento de medida. Foram recolhidos dados sociodemográficos e clínicos e aplicados os seguintes instrumentos de medida: Pain Catastrophizing Scale (PCS-PT), Escala Numérica da Dor (END), Quebec Back Pain Disability Scale (QBPDS-PT) e Global Back Recovery Scale (GBRS). Resultados: O perfil catastrofizador esteve significativamente associado com a toma de medicação (p = 0,002), situação profissional (p = 0,049) e absentismo laboral (p = 0,048). Estes indivíduos apresentaram uma média superior de idade (p = 0,027) e maior nível de intensidade da dor (p = 0,030) e incapacidade funcional (p < 0,005) na baseline. Considerando o curso clínico da resposta à intervenção da Fisioterapia, observou-se uma diminuição nas pontuações médias da END e QBPDS, apontando para a diminuição da intensidade da dor e melhoria da incapacidade funcional. A toma de medicação apresentou uma associação estatisticamente significativa com o grupo que obteve insucesso na END às 4 e às 8 semanas de intervenção (p = 0,016 e p = 0,001) e na QBPDS às 4 semanas de intervenção (p = 0,034). Foi ainda possível encontrar uma associação estatisticamente significativa entre as habilitações literárias e o insucesso na END (p = 0,045) e na QBPDS (p = 0,045) às 8 semanas e entre o absentismo laboral e o insucesso da END às 4 semanas (p = 0,023). Foram observadas diferenças estatisticamente significativas relativamente à idade entre as medianas dos dois grupos de insucesso/sucesso na QBPDS às 4 semanas (p = 0,007) e também relativamente ao IMC na incapacidade funcional às 8 semanas (p = 0,036). Não foram encontradas associações significativas entre a PCS e os outcomes do estudo em nenhum dos momentos de avaliação. Conclusões: A catastrofização aparenta estar associada a níveis mais elevados de intensidade da dor e incapacidade funcional na avaliação inicial. Contudo, estas diferenças não se refletem na obtenção de resultados de insucesso, não sendo possível associar maiores níveis de catastrofização na avaliação inicial a piores resultados de intervenção.
Introduction: The outcomes of Physiotherapy treatment in patients with Chronic Lower Back Pain (CLBP) are not always successful. One of the reasons given for such expressive poor outcomes are the psychological (cognitive) factors as pain catastrophizing. Aim: The aim of this study was to investigate the relationship between pain catastrophizing assessed in the baseline and the outcomes obtained with the Physiotherapy treatment. Methodology: The sample of this prospective cohort study comprised of 64 CLBP patients, referred for Physiotherapy treatment. The patients were assessed at baseline, 4 and 8 weeks later, and at 3 months follow-up. The poor outcome was defined according to the Minimal Clinically Important Difference for each outcome measures. Sociodemographic and clinical data were collected and the following measurement instruments were applied: Pain Catastrophizing Scale (PCS-PT), Numeric Rating Scale for pain (NRS), Quebec Back Pain Disability Scale (QBPDS-PT) and Global Back Recovery Scale (GBRS). Results: The catastrophizing profile was significantly associated with medication (p = 0.002), work status (p = 0.049) and work absenteeism (p = 0.048). These patients had higher mean age (p = 0.027), and higher pain intensity (p = 0.030) and functional disability (p < 0.005) at baseline. Considering the clinical course of the response to the treatment, there was a decrease in the mean scores of NRS and QBPDS, indicating a decrease in pain intensity and improvement of disability. In the poor outcome group, medication had statistically significant association with the NRS, at 4 and 8 weeks of treatment (p = 0.016 and p = 0.001), and QBPDS at the 4 week treatment period (p = 0.034). It was also possible to find a statistically significant association between education and poor outcome group at NRS (p = 0.045) and QBPDS (p = 0.045) at 8 weeks and between work absenteeism and NRS at 4 weeks (p = 0.023). There were statistically significant differences between the medians of poor and good outcomes groups in the QBPDS at 4 weeks (p = 0.007) and between BMI at functional disability at 8 weeks (p = 0.036). No significant associations were found between PCS and study outcomes in any moment of this study. Conclusions: Pain catastrophizing appear to be associated with higher levels of pain intensity and functional disability at baseline. However, these differences are not reflected in poor outcomes and it is not possible to associate higher levels of pain catastrophizing in the baseline with worst treatment results.
Descrição: Relatório do Projeto de Investigação apresentado para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Fisioterapia, área de especialização em Fisioterapia em Condições Músculo-Esqueléticas
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/17923
Aparece nas colecções:IPS - ESS - BIBLIOTECA - Dissertações de mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Artigo_Final_CarolinaCaldeira_30-11.pdf3,5 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.