Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/20668
Título: Tour Guides-Educators as Heralds of Change : Oeiras’ Pombal Palace as Example
Autor: Carvalho, Cristina
Brito, Miguel
Palavras-chave: Instrução
Palácio Pombal
Oeiras
Guias intérpretes
Informação turística
Education
Pombal Palace
Tour guides
Tourism information
Data: 2017
Editora: Departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo da Universidade de Aveiro
Resumo: The article recalls the authors’ experience as certified Guides and lecturers at a higher institute, considering the pioneering visits performed with graduate students over the years to Oeiras’ Pombal palace. Brochu and Merriman (2002) sustain each generation of interpreters enriches the legacy of its predecessors by expanding the science and enriching the art. Pastorelli (2003) adds a good storyteller must set its audience into a trance, thus allowing them to dive into the story, while Tilden (1997) stresses the educational side of interpretation linked to meaning, the use of objects and instructive media. Indeed, mental time travel is key to the clients’ understanding of a site’s evolving identity when complemented with the teasing of the visitors’ senses. A theoretical approach on interpretation opens this document. The historic presentation and approach to the main areas of the venue ensue, followed by shortcomings and suggestions for the future tourist management of the palace and gardens. The empirical proposition also includes the references consulted to its completion. Scientific theory allied to professional practice and the perception of the underlying human factors during the education of Tourism Information students are pivotal to co-create the future of Tourism.
O artigo recorda a experiência dos autores como guias certificados e docentes de um instituto superior, considerando as visitas pioneiras realizadas com estudantes de licenciatura ao longo dos anos ao palácio Pombal de Oeiras. Brochu e Merriman (2002) defendem que cada geração de intérpretes enriquece o legado de dos seus predecessores expandindo a ciência e enriquecendo a arte. Pastorelli (2003) acrescenta que um bom contador de histórias deve colocar o seu público em transe, permitindolhes mergulhar na história, enquanto Tilden (1997) enfatiza o lado educativo da interpretação ligada ao significado, o uso de objetos e meios instrutivos. Na verdade, a viagem mental no tempo é a chave para a compreensão dos clientes da identidade evolutiva de um lugar, complementada com a provocação dos sentidos dos visitantes. Uma abordagem teórica sobre interpretação abre este documento. Seguem-se a apresentação histórica, a abordagem das principais áreas do local recinto, a menção de lacunas e sugestões para a futura visitação do palácio e dos jardins. A proposição empírica inclui as referências consultadas para sua elaboração. A teoria científica aliada à prática profissional e a percepção dos fatores humanos subjacentes à educação dos estudantes de Informação Turística são fundamentais para co-criar o futuro do Turismo.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/20668
ISSN: 2182-1453
Versão do Editor: http://revistas.ua.pt/index.php/rtd/article/view/7107/5592
Aparece nas colecções:ESHTE - Artigos em Revistas

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
2017.01.004_.pdf815,14 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.