Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/20666
Título: Caracterização de fenologia das 5 cultivares de oliveiras tradicionais portuguesa
Autor: Pereira, Carla Domiciana Ferreira Álvares
Orientador: Rodrigues, Francisco Luís Mondragão
Palavras-chave: Floração
olival
fases de desenvolvimento
acumulação de temperaturas
Flowering
olive grove
phenological phases
accumulation of temperatures
Data de Defesa: 21-Dez-2017
Resumo: O presente trabalho teve como objetivo o acompanhamento e a observação da fenologia de 5 cultivares de oliveiras tradicionais portuguesas: Azeiteira, Blanqueta, Carrasquenha de Elvas, Cobrançosa e Galega vulgar, em olivais situados em Elvas, Campo Maior e Monforte. O estudo decorreu no ano agrícola 2016/2017 e teve por base 7 olivais, cada olival com 5 pontos de observação, 4 árvores por ponto de observação, totalizando 20 árvores por cultivar/olival. O período de floração iniciou-se a 22 de abril na cultivar Azeiteira (Monforte) e teve uma duração de 21 dias. Por sua vez, a ultima cultivar a iniciar a floração foi a Carrasquenha de Elvas, a 5 de maio, com duração de 15 dias. Na caracterização das cultivares em estudo, e tomando o período de acumulação de temperaturas e a duração térmica contabilizados a partir de 1 de janeiro até à primeira observação do estado 75 da escala BBCH, a análise multivariada permitiu dividi-las em 2 grupos. O grupo 1, constituído pela cultivar Cobrançosa em Elvas e em Monforte, e pela cultivar Carrasquenha de Elvas em Campo Maior, evidenciou maiores necessidades de acumulação de graus-dia de crescimento, demonstrando terem um ciclo mais tardio. O grupo 2, formado pelas cultivares Azeiteira (Campo Maior e Monforte), Blanqueta e Galega vulgar, apresentou maior precocidade, tendo registado menores necessidades de acumulação de graus-dia de crescimento. A taxa de vingamento foi mais elevada nas cultivares Cobrançosa (Elvas) e Galega vulgar (Monforte), com valor de 5,7 e mais baixa na cultivar Carrasquenha de Elvas (Campo Maior), com valor de 4,0. Os resultados obtidos demonstram existir variabilidade entre as cultivares em estudo, o que é muito importante para fazer face às alterações climáticas. No entanto, para confirmar o comportamento diferenciado das cultivares usadas neste estudo é necessário repetir por mais campanhas esta avaliação
The goal of this study was to monitor and observe the phenological phases of five cultivars of traditional Portuguese olive trees: Azeiteira, Blanqueta, Carrasquenha of Elvas, Cobrançosa and Galega vulgar, in olive groves located in Elvas, Campo Maior and Monforte. The study was conducted in the agricultural year of 2016/2017 and was based on 7 olive groves, each olive grove with 5 observation points, 4 trees per observation point resulting in 20 trees varieties/olive grove. The flowering period started on april, 22nd, for the Azeiteira cultivar (Monforte) and lasted 21 days, whereas the last cultivar to start flowering was Carrasquenha of Elvas, on May 5th, with a duration of 15 days. Multivariate analysis of the cultivars was performed during the period of accumulation of temperatures/thermal duration. This period initiated on January, 1st, and lasted until the first observation of state 75 of the BBCH scale. Results show 2 significantly different groups. Group 1, constituted by the Cobrançosa cultivar, in Elvas and Monforte, and the cultivar Carrasquenha in Campo Maior, showed plants with greater accumulation needs of growth degree-days demonstrating to have a later cycle. Group 2, formed by cultivars Azeiteira (Campo Maior and Monforte), also Blanqueta and Galega vulgar, presented plants with a higher precocity which had lower accumulation needs of growth degree-days. The persistent fruit rate scale, ranging from 1 to 6, was highest for both Cobrançosa (Elvas) and Galega (Monforte) cultivars, with a value of 5,7 and lowest for Carrasquenha (Campo Maior), with a value of only 4,0. Results show heterogeneity among the cultivars studied, which is very important to cope with climate changes. However, further investigation is necessary in order to confirm these findings and deepen our understandings of each individual behaviour.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/20666
Designação: Mestrado em Agricultura Sustentável
Aparece nas colecções:IPP - ESAE - Dissertações de Mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.