Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/16794
Título: Uterine Adenocarcinoma in pet rabbits: a review
Autor: e Silva, Carolina Salgueiro Costa
Orientador: Carmo, Anália Georgina Vital
Vieira, Ana Luísa Nobre de Matos Pereira
Palavras-chave: Rabbit
Female
Uterine adenocarcinoma
Tumour
Coelha
Fêmea
Adenocarcinoma uterino
Tumor
Data de Defesa: 30-Jun-2015
Resumo: The uterine adenocarcinoma is a slow growing malignant tumour that affects 50-80% of pet rabbits over 4 years old, having age as its major risk factor. The mechanisms underlying the development of this tumour are not completely understood and some of the existing studies presented contradictory results. In fact, in rabbits there is not an adequate classification of these tumours and until now the cellular and molecular features were not fully investigated. Regarding treatment and until today, ovariohysterectomy is the only effective treatment. Without it, this neoplasia leads to the female rabbit’s death within 1 to 2 years after the appearance of symptoms and metastasis. In spite of the fact that these tumours could in other species be treated by chemotherapy, radiotherapy and hormonal therapy, in rabbits these treatments were mainly used in laboratory animals and therefore, there is no data regarding the adequate protocol. The limited studies available and the existing doubts around the development of the uterine adenocarcinoma in rabbits show that further investigation is necessary to provide other ways to make an accurate diagnosis, to establish an adequate treatment protocol and to determine the prognosis.
O adenocarcinoma uterino é um tumor maligno de crescimento lento que afecta 50-80% dos coelhos com mais de 4 anos, sendo a idade o principal factor de risco para esta neoplasia. Os mecanismos que envolvem o desenvolvimento deste tumor não estão totalmente clarificados e alguns estudos apresentam resultados contraditórios. Actualmente, a classificação bem como a caracterização celular e molecular do adenocarcinoma uterino nesta espécie permanece pouco aprofundada. Até à data, a ovariohisterectomia é o único tratamento eficaz e, na sua ausência, o adenocarcinoma provoca a morte num período de 1 a 2 anos após o aparecimento de sintomas e metástases. Em diferentes espécies, a quimioterapia, a radioterapia e a terapia hormonal são outras opções de tratamento, no entanto nos coelhos a sua aplicação é apenas experimental e associada a animais de biotério, não existindo informação suficiente para o estabelecimento de protocolos adequados à espécie. O número limitado de estudos e as permanentes dúvidas associadas ao desenvolvimento desta patologia em coelhos evidencia a necessidade de investimento na investigação, a qual poderá revelar novas formas de diagnóstico e tratamento e, consequentemente, alterar o prognóstico.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/16794
Designação: Medicina Veterinária
Aparece nas colecções:EUVG - Dissertações do Mestrado Integrado em Medicina Veterinária

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertaçao_Carolina Silva.pdf987,81 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.