Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/7870
Título: Bases para o planeamento de estratégias de educação sanitária alimentar em Moçambique (confecção, venda e consumo de alimentos no espaço público)
Autor: Alves, Teresa Maria da Barca
Orientador: Bernardo, Fernando
Palavras-chave: Venda de comida
Confecção de alimentos
Data de Defesa: Dez-2014
Editora: Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz
Resumo: Garantir a segurança dos alimentos é essencial para proteger a saúde humana e melhorar a qualidade de vida de todos os povos ou de todas as sociedades. Nas sociedades com menores índices de desenvolvimento, a venda de “alimentos de rua tem-se configurado como uma actividade com importância socioeconómica, sanitária e nutricional. Principalmente nos países em desenvolvimento, este comércio constitui relevante fonte de renda, sendo favorecido pelos elevados índices de desemprego, escassez de postos de trabalhoformais, baixo poder aquisitivo da população, acesso limitado à educação e ao mercado de trabalho formal, além das migrações campo-cidade.O hábito de ingerir refeições fora de casa é uma tendência que cresce a cada dia, seja pela necessidade de comer no posto de trabalho ou num local próximo, seja pela falta de tempo associado aos preços baixos que são aplicados na oferta deste tipo de refeições. Este comportamento vem provocando o aumento do número de estabelecimentos de alimentação colectiva (barracas) em mercados ambulantes e outras formas de venda e distribuição nos grandes centros urbanos, sendo uma actividade económica que emprega centenas de pessoas. Nas sociedades em vias de desenvolvimento, a limitada oferta de trabalho, leva a população a buscar alternativas económicas como o comércio informal de venda de alimentos. A venda de alimentos nas ruas é uma característica do estilo de vida de países com alto índice de desemprego, baixos salários e rápida urbanização. A venda de comida da via pública tornou-se, para muitos, a única oportunidade de trabalho, o que explica o elevado contingente de vendedores ambulantes nesta área nos mercados da cidade de Maputo. Com o objectivo de descrever algumas variáveis epidemiológicas e socioculturais, realizou-se um inquérito a 40 confeccionadores e vendedores. A recolha dos dados foi feita em 3 mercados na cidade capital Maputo. As respostas obtidas de indivíduos do sexo feminino foram predominante em confecionadores e vendedores e as dos do sexo masculino em consumidores, não existiu diferença significativa em relação ao grau de escolaridade dos inqueridos. A maioria dos locais não apresenta características físicas adequadas para a confeção e venda de alimentos.
Descrição: Dissertação para obtenção do grau de Mestre em Segurança Alimentar e Saúde Pública
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/7870
Aparece nas colecções:EM - ISCSEM - Segurança Alimentar e Saúde Pública

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Alves, Teresa Maria da Barca.pdf1,46 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.