Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/7865
Título: Segurança alimentar na restauração de eventos: avaliação microbiológica de preparações culinárias em diferentes tempos de exposição
Autor: Ferreira, Joana Isabel Xavier
Orientador: Brandão, Carlos Fernando Santiago
Palavras-chave: Restauração de eventos
Segurança alimentar
Qualidade microbiológica
CAM
Enterobacteriaceae
E. coli
Data de Defesa: Nov-2014
Editora: Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz
Resumo: A implementação de Sistemas de Gestão da Segurança Alimentar na “restauração de eventos” é complexa pelas próprias características da atividade, pelo que estabelecer e validar um tempo máximo de exposição a temperatura não controlada dos alimentos na restauração de eventos, simplificaria em muito a mesma. Este foi o objetivo principal deste estudo. Após seleção das preparações culinárias de risco, foram recolhidas amostras das mesmas durante a realização de eventos, em diferentes tempos de exposição. De seguida, no laboratório, a qualidade microbiológica destas amostras foi avaliada relativamente aos seguintes critérios: contagem de mesófilos a 30ºC (CAM), contagem de Enterobacteriaceae e contagem de E. coli. De um modo geral, encontrámos uma elevada percentagem de unidades amostrais não satisfatórias para as contagens de mesófilos (77,7%) e para as contagens de Enterobacteriaceae (43,6%). Para o parâmetro contagem de E. coli é que encontrámos uma elevada percentagem (94,3%) de unidades amostrais satisfatórias. Ao longo do tempo de exposição, no geral, não se observaram progressões quantitativas bacterianas estatisticamente significativas, contudo, podemos concluir que o que afeta mais a qualidade microbiológica das preparações culinárias na “restauração de eventos” é a sua qualidade inicial. De fato, os resultados obtidos para as contagens microbiológicas neste estudo indicam a necessidade de analisar o Sistema de Gestão da Segurança Alimentar implementado na cozinha central da empresa de “catering”, de modo a detetar e corrigir as suas falhas, pois obtivemos um elevado número de unidades amostrais não satisfatórias no início da exposição a temperatura não controlada (T0) para as contagens de mesófilos e de Enterobacteriaceae.
Descrição: Dissertação para obtenção do grau de Mestre em Segurança Alimentar e Saúde Pública
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/7865
Aparece nas colecções:EM - ISCSEM - Segurança Alimentar e Saúde Pública

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Ferreira, Joana Isabel Xavier.pdf2,29 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.