Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/9667
Título: O império da periferia marítima
Autor: Cunha, Luis
Palavras-chave: Poder naval
Poder
Hegemonia
Estratégia
Ásia
Pacífico
China
EUA
Data: 2013
Editora: Instituto da Defesa Nacional
Relatório da Série N.º: 5ª;Nº 134
Resumo: Quando uma multimilenária potência continental expressa a vontade em transformar-se numa potência marítima, o mundo geopolítico reage com natural apreensão. Partindo desse cenário, este artigo discute a importância estratégica do novo poder naval chinês. A China dispõe, finalmente, das condições para transformar recursos económicos em poder estratégico. O período unipolar será, tudo o indica, remetido para os livros de história. Os próximos anos serão marcados por uma maior competição entre as duas grandes potências mundiais – EUA e China. Esta terá enveredado por uma postura assertiva no plano internacional, em parte baseada na reencontrada pujança das suas forças armadas, objeto de um ambicioso programa de modernização. Mas será que a China quer comprometer o investimento realizado nas últimas décadas na pacificação das relações com os seus vizinhos? Em suma, a China transformou-se num “Estado anfíbio”. Ao dominar as plataformas continental e marítima, será capaz de afirmar-se como potência hegemónica na região da Ásia-Pacífico. Uma nova ordem asiática pode estar a caminho.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/9667
ISSN: 0870-757X
Versão do Editor: http://www.idn.gov.pt/publicacoes/nacaodefesa/textointegral/NeD134.pdf
Aparece nas colecções:IDN - Revista Nação e Defesa

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CUNHALuis_OImpériodaperiferiamaritima_N_134_p_185_205.pdf492,7 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.