Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/19481
Título: O capitão-soldado na historiografia portuguesa de Quinhentos
Autor: Henriques, Luís
Palavras-chave: Historiografia portuguesa
século XVI
capitão-soldado
epipolesis
Data: 2014
Resumo: A historiografia portuguesa do século XVI apresenta numerosas descrições de batalhas que favorecem a emersão do ideal do general-soldado, figura que remonta à épica homérica. A entrada em cena dogeneral-soldado ou do capitão-soldado segue um guião bem estabelecido: cumprindo as suas funções de lídermilitar, quer nos preliminares, quer durante a batalha, o capitão irrompe por entre os soldados, proferindo uma ou várias exortações, procurando avivar nas tropas a disposição para a luta. Em seguida, qual soldado, arrebatando um escudo ou uma lança, é o primeiro a arrostar com o inimigo, ato que tem por objeto arrastar os soldados duvidosos para o combate. De todos os tipos de arengas, geralmente é a epipolesis que, levada a cabo a pé, a cavalo ou a bordo de uma pequena embarcação, é proferida nestas circunstâncias, desde logo porque é um discurso, salvo exceções, autorizado apenas aos capitães e que melhor vinca o heroísmo do herói e o dramatismo da batalha.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/19481
Aparece nas colecções:IPP - C3i - Artigos em Revistas Científicas

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
O capitão-soldado na historiografia portuguesa de Quinhentos.pdf261,48 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.