Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/17793
Título: A relação trabalho-família: as condições de vida e de trabalho influenciam a qualidade do ambiente educativo familiar?: estudo exploratório em articulação com Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Gondomar
Autor: Ramos, Cristina Vanessa Paiva
Orientador: Gros, Marielle
Palavras-chave: Jovens
Ambiente educativo
Pobreza
Precariedade
Condições de vida
Trabalho
Data de Defesa: 20-Jan-2017
Resumo: O aprofundamento das desigualdades na distribuição dos rendimentos e a generalização dos baixos salários são alguns dos problemas que se fazem sentir com grande intensidade desde o final do séc. XX e que contribuem para o aumento da pobreza infantil. A par com a precariedade laboral e o desemprego persistente, observam-se graves situações de privação material, relacional e cultural. O agravamento das condições de existência das famílias mais desmunidas só pode prejudicar a sua função socializadora. É esta relação entre condições de existência marcadas pela pobreza material e contexto educativo familiar que pretendemos estudar, através de um estudo exploratório junto de 12 famílias, com pré-adolescentes com idades entre os 10 e os 14 anos, com acordo de protecção com uma CPCJ. Apesar de incidir sobre um pequeno número de famílias, procuramos observar se o grau desigual de precariedade material que enfrentam tem repercussões na qualidade do ambiente educativo familiar que promovem. A objectivação das condições de existência foi apoiada por um guião de entrevista semi-estruturada já experimentado noutros contextos institucionais. A medição da qualidade do ambiente educativo foi realizada com a aplicação do HOME (Home Observation for Measurement of the Environment) Inventory para pré-adolescentes de R. Caldwell e R. Bradley, traduzido em português, que envolve simultaneamente observação direta e entrevista. Para além de exercitar a realização de retratos familiares que reúnam as duas dimensões de estudo acima referidas, o estudo permitiu confirmar a) a baixo e muito baixa qualidade do ambiente educativo das famílias em causa; b) uma relação entre o grau de vulnerabilidade socioeconómica e a qualidade do ambiente socioeducativo, já que quanto mais baixo for o estatuto socioeconómico, menor é a qualidade do ambiente educativo.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/17793
Designação: Mestrado em Intervenção Social na Infância e Juventude em Risco de Exclusão Social
Aparece nas colecções:ISSSP - Dissertações de mestrado em Intervenção Social na Infância e juventude em Risco de Exclusão Social

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Cristina Vanessa Paiva Ramos.pdf2,94 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.