Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/12843
Título: A implementação de programas de reabilitação respiratória em pessoas com DPOC : uma revisão sistemática da literatura
Autor: Gomes, Marlene da Silva
Palavras-chave: Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica
Autocuidado
Data de Defesa: 2016
Resumo: A doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) é uma das principais causas de mortalidade e morbilidade mundial, apresentando-se como uma patologia com grande impacto na vida de doentes e famílias, bem como nos sistemas de saúde. Posto isto, é importante desenvolver estratégias que diminuam o impacto que esta doença provoca, no sentido de promover uma melhor vivência da mesma. A reabilitação respiratória tem sido cada vez mais associada a melhorias no estado de saúde e qualidade de vida das pessoas com DPOC. A finalidade deste estudo é conhecer os benefícios da implementação de programas de reabilitação respiratória em pessoas com DPOC no autocuidado. Objetivos: Identificar os programas de reabilitação respiratória que contribuem para a diminuição da dispneia nas atividades de vida diária e melhoria da tolerância à atividade; e identificar as metodologias de reabilitação respiratória para as pessoas com DPOC. Metodologia: Foi realizada uma revisão sistemática da literatura, tendo as pesquisas sido realizadas através da EBSCO HOST e da SCOPUS no dia 16 de outubro de 2015. Os artigos foram avaliados por dois investigadores independentes que realizaram a recolha de dados. Recorreu-se a um terceiro investigador para a resolução das discordâncias. Foram utilizados nesta revisão sistemática da literatura dez estudos com elevado nível de evidência científica (ensaios clínicos randomizados em nove dos dez), e que apresentaram qualidade metodológica variável entre média e alta. Verificou-se ainda homogeneidade nos objetivos dos estudos selecionados, bem como nas intervenções implementadas e estratégias de avaliação das mesmas. Resultados: Na análise realizada detetaram-se melhorias na dispneia, tolerância à atividade e qualidade de vida, que foi mais pronunciada nos estudos que incluíram uma componente de atividade física. Além disso, nos estudos incluídos nesta revisão sistemática da literatura foi verificada uma predominância de programas domiciliários. Conclusão: Por conseguinte, conclui-se que a atividade física é uma componente fundamental neste tipo de programas devido às melhorias na dispneia e tolerância à atividade que dela resultam e que têm grande impacto na vida das pessoas com DPOC. Além disso, uma maior frequência de intervenção por parte dos profissionais de saúde está associada a melhores resultados.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/12843
Designação: Mestrado em Enfermagem de Reabilitação
Aparece nas colecções:ESEP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO MARLENE GOMES VERSÃO FINAL.pdf1,56 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.