O Seu Saber Ocupa um Lugar! DSpace

Repositório Comum >
ESEJD - Escola Superior de Educação João de Deus >
ESEJD - Dissertações de Mestrado em Ciências da Educação >
ESEJD - Educação especial – domínio cognitivo – motor (dissertação) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/2583

Título: O trabalho cooperativo entre o docente de educação especial e o educador do ensino regular: contributos para a inclusão de crianças com NEE
Autor: Nunes, Débora Marina da Silva
Palavras-chave: Necessidades educativas especiais
Integração escolar
Educadores de infância
Professor
Educação especial
Cooperação
Issue Date: Sep-2012
Resumo: Os agentes educativos defensores de uma educação inclusiva acreditam que a criança com necessidades educativas especiais, devem estar integradas em salas do ensino regular. No entanto, estão conscientes que esta evidência encara novos desafios, os quais solicita uma planificação e implementação cuidadosa. A inclusão de crianças com NEE no pré-escolar do ensino regular, obrigou a uma preparação prudente e a um trabalho de estreita cooperação, entre o educador da sala, o docente de educação especial e outros agentes educativos, que formam uma equipa multidisciplinar. A escola inclusiva depara-se com um novo desafio e criam-se expectativas em torno da criança com NEE. Vários autores refletiram sobre esta evidência revelando as mesmas posições em relação ao sucesso da inclusão através da colaboração e cooperação destes docentes. “ Nesta perspectiva, a filosofia inclusiva exige mudanças radicais no que diz respeito ao papel do educador (…), passando estes a intervir mais diretamente com os alunos com NEE, ao papel do professor de educação especial (…), que devem assumir participações mais ativas nos processos de aprendizagem dos alunos.” (Correia, 2008: p.50) É nesta perspetiva que abordamos nesta dissertação o papel/funções do educador do ensino regular e o docente da educação especial, o trabalho cooperativo entre estes agentes educativos e compreender se esta cooperação surge como fator facilitador e contributivo para a inclusão de crianças com NEE. Entendemos que não pode existir ligação entre agentes educativos se não houver por base uma boa cooperação que apoie e facilite o processo de inclusão, existindo fatores fulcrais, tais como: motivação, empenho e flexibilidade. Este projeto de investigação aborda o trabalho cooperativo entre os educadores do regular e docentes da educação da educação especial e os contributos na inclusão de crianças com necessidades educativas especiais. iii Definiu-se assim, no enquadramento teórico, uma abordagem à educação especial e inclusiva e ao trabalho cooperativo. Na segunda parte deste trabalho, a do enquadramento empírico, apresentou-se a metodologia, os instrumentos utilizados na recolha dos dados (inquérito por questionário), a caracterização do meio e da amostra (educadores de infância do regular e da educação especial). A última parte diz respeito à recolha, análise e interpretação dos dados e discussão dos resultados. Assim sendo, confirmou-se que o trabalho cooperativo entre estes agentes educativos facilita a inclusão de crianças NEE nas classes regulares, bem como, proporciona o seu bom desenvolvimento.
URI: http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/2583
Appears in Collections:ESEJD - Educação especial – domínio cognitivo – motor (dissertação)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TeseMestrad 2012DéboraNunes.pdf596,23 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

© 2014 - REPOSITÓRIO COMUM - Comentários - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia