O Seu Saber Ocupa um Lugar! DSpace

Repositório Comum >
ESEJD - Escola Superior de Educação João de Deus >
ESEJD - Dissertações de Mestrado em Ciências da Educação >
ESEJD - Educação especial – domínio cognitivo – motor (dissertação) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/2583

Título: O trabalho cooperativo entre o docente de educação especial e o educador do ensino regular: contributos para a inclusão de crianças com NEE
Autor: Nunes, Débora Marina da Silva
Palavras-chave: Necessidades educativas especiais
Integração escolar
Educadores de infância
Professor
Educação especial
Cooperação
Issue Date: Sep-2012
Resumo: Os agentes educativos defensores de uma educação inclusiva acreditam que a criança com necessidades educativas especiais, devem estar integradas em salas do ensino regular. No entanto, estão conscientes que esta evidência encara novos desafios, os quais solicita uma planificação e implementação cuidadosa. A inclusão de crianças com NEE no pré-escolar do ensino regular, obrigou a uma preparação prudente e a um trabalho de estreita cooperação, entre o educador da sala, o docente de educação especial e outros agentes educativos, que formam uma equipa multidisciplinar. A escola inclusiva depara-se com um novo desafio e criam-se expectativas em torno da criança com NEE. Vários autores refletiram sobre esta evidência revelando as mesmas posições em relação ao sucesso da inclusão através da colaboração e cooperação destes docentes. “ Nesta perspectiva, a filosofia inclusiva exige mudanças radicais no que diz respeito ao papel do educador (…), passando estes a intervir mais diretamente com os alunos com NEE, ao papel do professor de educação especial (…), que devem assumir participações mais ativas nos processos de aprendizagem dos alunos.” (Correia, 2008: p.50) É nesta perspetiva que abordamos nesta dissertação o papel/funções do educador do ensino regular e o docente da educação especial, o trabalho cooperativo entre estes agentes educativos e compreender se esta cooperação surge como fator facilitador e contributivo para a inclusão de crianças com NEE. Entendemos que não pode existir ligação entre agentes educativos se não houver por base uma boa cooperação que apoie e facilite o processo de inclusão, existindo fatores fulcrais, tais como: motivação, empenho e flexibilidade. Este projeto de investigação aborda o trabalho cooperativo entre os educadores do regular e docentes da educação da educação especial e os contributos na inclusão de crianças com necessidades educativas especiais. iii Definiu-se assim, no enquadramento teórico, uma abordagem à educação especial e inclusiva e ao trabalho cooperativo. Na segunda parte deste trabalho, a do enquadramento empírico, apresentou-se a metodologia, os instrumentos utilizados na recolha dos dados (inquérito por questionário), a caracterização do meio e da amostra (educadores de infância do regular e da educação especial). A última parte diz respeito à recolha, análise e interpretação dos dados e discussão dos resultados. Assim sendo, confirmou-se que o trabalho cooperativo entre estes agentes educativos facilita a inclusão de crianças NEE nas classes regulares, bem como, proporciona o seu bom desenvolvimento.
URI: http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/2583
Appears in Collections:ESEJD - Educação especial – domínio cognitivo – motor (dissertação)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TeseMestrad 2012DéboraNunes.pdf596,23 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE
© 2009 - REPOSITÓRIO COMUM - Comentários - Statistics