O Seu Saber Ocupa um Lugar! DSpace

Repositório Comum >
IDN - Instituto da Defesa Nacional >
IDN - Revista Nação e Defesa >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/1371

Título: Portugal, o Atlântico e a Europa. A Identidade Nacional, a (re)imaginação da Nação e a Construção Europeia
Autor: Almeida, José Carlos
Palavras-chave: Identidade nacional
Nacionalismo
Nação
Soberania
Construção europeia
Integração europeia
UE (a partir de 1993)
Oceano Atlântico
Europa
Portugal
Issue Date: 2004
Editora: Instituto da Defesa Nacional
Relatório da Série N.º: 2ª Série;Nº 107 (Primavera 2004)
Resumo: Desde 1974, com o seu regresso a casa e à Europa, depois do fim dum projecto nacional expansionista de cinco séculos, Portugal tem atravessado importantes mudanças estruturais que têm transformado a velha sociedade tradicional e fechada numa sociedade pós-colonial moderna e mais aberta. Este processo de reconstrução da nação tem sido acompanhado duma importante agenda de celebração da história nacional. Adoptando uma abordagem intermédia entre uma visão modernista e uma visão primordialista, argumenta-se que as nações, apesar de poderem desenvolver novas tendências, medos e mitos, abandonar velhos, mudar o seu equilíbrio interno, são formas de organização colectiva baseadas nalgum tipo de continuidade histórica e numa experiência histórica comum (Hutchinson, 1994; Jenkins, 1995; May, 2001; Parekh, 1995; Smith, 1991). Ora, muita da literatura sobre a integração europeia tem chamado a atenção para o facto de que a dificuldade da emergência duma identidade europeia assenta na permanência dos sentimentos nacionais e numa limitada oferta da União Europeia de repertórios comuns que inspirem o entusiasmo colectivo (Calhoun, 1997; Hansen & Waever, 2002; Pagden, 2002; Smith, 1996). Neste ensaio explora-se como estes dois processos de reimaginação da nação e de integração europeia acontecem em paralelo, podendo, por vezes, criar tensões e fazer apelos que os cidadãos nacionais podem perceber como sendo de sentido contrário. Por um lado o processo de reprodução da nação reafirma os sentimentos de lealdade para com a nação – definida, durante a maior parte do século XX, em oposição à industrialização, modernização e aos valores liberais e democráticos dos seus vizinhos europeus. Por outro, o aprofundar do projecto europeu implica a perda de soberania nacional num número crescente de aspectos da vida nacional.
Arbitragem científica: yes
URI: http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/1371
ISSN: 0870-757X
Versão do Editor: http://www.idn.gov.pt/publicacoes/consulta/NeD/NeD107/NeD107.pdf
Appears in Collections:IDN - Revista Nação e Defesa

Files in This Item:

File Description SizeFormat
NeD107_JoseCarlosAlmeida.pdf344,15 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

© 2014 - REPOSITÓRIO COMUM - Comentários - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia