O Seu Saber Ocupa um Lugar! DSpace

Repositório Comum >
RDIPB - Repositório Digital do Instituto Politécnico de Beja >
RDIPB - Departamentos >
RDIPB - D-ENG - Engenharia >
RDIPB - D-ENG - Comunicações com Peer Review >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/1328

Título: Variabilidade temporal e espacial das secas em Portugal Continental
Autor: Santos, João Filipe
Pulido-Calvo, I.
Portela, Maria Manuela
Palavras-chave: Seca
Índice de precipitação padronizada (SPI)
Análise de componentes principais (PCA)
Análise de clusters não-hierárquica (KMC)
Análise espectral
Transformada rápida de Fourier (FFT)
Issue Date: Mar-2010
Resumo: É apresentada uma análise de secas em Portugal Continental baseada em séries de precipitação mensal, de Setembro de 1910 a Outubro de 2004, em 144 postos udométricos uniformemente distribuídos pelo País. Os eventos de seca foram caracterizados pelo índice de precipitação padronizada, SPI (Standardized Precipitation Index), aplicado a diferentes escalas temporais, designadamente 1, 6 e 12 meses consecutivos, 6 meses de Abril a Setembro e 12 meses de Outubro a Setembro. Para o estudo dos padrões temporal e espacial das secas aplicou-se às séries de SPI a análise de componentes principais (PCA) e a análise de clusters não-hierárquica, algoritmo de k-médias (KMC). Desta forma obtiveram-se três regiões diferentes e espacialmente bem definidas com diferentes padrões temporais de seca: norte, centro e sul de Portugal. Os padrões dos SPI obtidos com base na análise de componentes principais e na análise de clusters foram testados recorrendo a análise espectral, utilizando o algoritmo da transformada rápida de Fourier, tendo-se obtido um ciclo de 3.6 anos no padrão representativo do sul de Portugal e ciclos de 2.4 e 13.4 anos, no do norte do Pais. Conclui-se, assim, que a análise dos períodos de seca suporta a ocorrência de ciclos mais frequentes de seca no sul (secas moderadas a extremas aproximadamente cada 3.6 anos) do que no norte (secas de severas a extremas aproximadamente cada 13.4 anos). Contudo, é necessário prosseguir com a investigação de modo a avaliar a origem desses ciclos.
Descrição: Comunicação apresentada no 10º Congresso da Água, Associação Portuguesa dos recursos Hídricos, APRH, 21-24 Março 2010, Alvor (Portugal)
Arbitragem científica: yes
URI: http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/1328
Appears in Collections:RDIPB - D-ENG - Comunicações com Peer Review

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Artigo_X_APRH_SANTOS_CALVO_PORTELA_2010.pdf1,76 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE
© 2009 - REPOSITÓRIO COMUM - Comentários - Statistics