O Seu Saber Ocupa um Lugar! DSpace

Repositório Comum >
IDN - Instituto da Defesa Nacional >
IDN - Revista Nação e Defesa >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/1093

Título: The europeanization of Portugal (1986-2006)
Autor: Magone, José
Palavras-chave: Política externa
Integração europeia
Presidência
Diplomacia
Fundos estruturais
Reestruturação
Economia
Desenvolvimento
Infra-estruturas
Informação
Investigação
Sociedade civil
Cooperação
ONU
Portugal
Timor
Issue Date: 2006
Editora: Instituto da Defesa Nacional
Relatório da Série N.º: 3ª Série;Nº 115 (Outono-Inverno 2006)
Resumo: Este artigo tem por objectivo fazer uma análise crítica do impacto da integração Europeia na política portuguesa. Para isso, primeiro, faremos uma abordagem genérica da situação político-social, para depois debater o conceito de Europeização. Este ensaio examina quatro aspectos da Europeização no contexto português: a reacção do Parlamento nacional; o impacto dos fundos estruturais na administração pública e na economia portuguesa; o papel das presidências portuguesas da União Europeia em 1992 e 2000 e a Europeização da política externa portuguesa. A Comissão Parlamentar dos Assuntos Europeus tem ganho reputação nas últimas duas décadas. Apesar do Parlamento ter um peso limitado no sistema político português, a Comissão Parlamentar tornou-se uma importante fonte de informação alternativa para a sociedade civil e para a população em geral, no que respeita a assuntos europeus. Os fundos estruturais da UE deram um importante contributo para o melhoramento significativo das infraestruturas nacionais, mas agora é necessário canalizá-los para a reestruturação da economia portuguesa, sobretudo nas áreas de investigação e desenvolvimento. As presidências de 1992 e 2000 projectaram a posição internacional portuguesa, levando ao histórico Conselho Extraordinário de Março de 2000, onde se chegou às linhas do acordo da Estratégia de Lisboa. Finalmente, a política externa portuguesa tem sido uma força pró-activa, em conjunto com outros estados-membros da União no apoio aos valores das Nações Unidas. A independência de Timor Leste pode ser considerada o maior sucesso de trinta e dois anos de diplomacia democrática portuguesa. Apesar de Portugal ter feito progressos políticos (no plano interno e externo), económicos e sociais desde a adesão à UE em 1986, ainda há um longo caminho a percorrer para atingir uma transformação completa do país.
Arbitragem científica: yes
URI: http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/1093
ISSN: 0870-757X
Versão do Editor: http://www.idn.gov.pt/publicacoes/consulta/NeD/NeD115/NeD115.pdf
Appears in Collections:IDN - Revista Nação e Defesa

Files in This Item:

File Description SizeFormat
NeD115_JoseMagone.pdf263,4 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

© 2014 - REPOSITÓRIO COMUM - Comentários - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia