O Seu Saber Ocupa um Lugar! DSpace

Repositório Comum >
IESM - Instituto de Estudos Superiores Militares >
IESM - Centro de Recursos de Conhecimento >
IESM - CRC - CPOS - MAR - Trabalhos de Investigação Individual >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/1082

Título: O papel da Estratégia Naval decorrente das Novas Ameaças e Cenários de Crises
Autor: Cagarrinho, Elias
Palavras-chave: Ameaças
Controlo do Mar
Estratégia Naval
Poder Naval
Projeção de poder
Segurança marítima
Issue Date: 2011
Resumo: O atual contexto internacional, complexo e marcado pela globalização, contribui para a emergência de “novas ameaças” transnacionais, de caracter global e de natureza difusa. A via marítima tem sido utilizada para o desenvolvimento de atividades criminosas e ilícitas, tais como o tráfico de armas, tecnologia, pessoas e outros produtos. Como via indispensável para enfrentar os novos desafios, tem-se vindo a desenvolver um conceito alargado de segurança e os Estados tem vindo a adotar novas estratégias e a adaptar as suas Marinhas. A nova ordem obriga a que as Marinhas consigam garantir a segurança e defesa dos interesses da comunidade internacional, muito para além do tradicional conceito de segurança das fronteiras centrado no Estado. Exemplos não faltam, como o combate a pirataria no Golfo de Adem e a influência do Poder Naval nos dois conflitos do Iraque, no Afeganistão e, mais recentemente, na Líbia. Este trabalho foca-se na forma como as Estratégias Navais se tem adaptado aos riscos e ameaças da atualidade e que se preveem para um futuro próximo. Sintetizando, poder-se-á dizer que a reação as “novas ameaças” conduziu a que a Estratégia Naval se voltasse para o litoral, onde se concentram a maioria dos riscos e ameaças, evoluindo no sentido da crescente utilização do mar como meio de projeção de poder sobre terra e do crescente envolvimento das Marinhas em tarefas de caracter securitário, o que implica grande cooperação e colaboração entre a comunidade marítima internacional. Este estudo faz uma analise ao atual contexto internacional, identifica algumas das “novas ameaças” a segurança global e evidencia o caracter polivalente das Marinhas, em que as tarefas relacionadas com a segurança e autoridade do Estado tem assumido um papel, pelo menos, tao relevante quanto as tradicionais missões de defesa militar e apoio a politica externa. Faz, ainda, uma análise comparativa dos fatores de decisão das Estratégias Navais da OTAN, da UE e dos EUA e, por fim, descreve algumas modalidades de ação adequadas a mitigação das ameaças. Previamente, e efetuada uma síntese das virtudes do mar, dando relevo a importância do mar para a economia globalizada, e um breve enquadramento teórico-conceptual, referindo as teorias de Mahan e Corbett e em que medida as suas doutrinas estão a ser seguidas nos dias de hoje. Abstract: The current international context, complex and marked by globalization, contributes to the emergence of "new threats", which are transnational, global and diffuse. The sea has been used for the development of criminal and illegal activities, such as trafficking of weapons, technology, people and other products. As indispensable means to face new challenges, has been developing a broad concept of security and States have been adopting new strategies and adapting their Navies. The new order requires that Navies can guarantee security and interests of the international community far beyond the traditional security concept centred on the State’s borders. Examples abound: Fighting piracy in the Gulf of Aden and the influence of Naval Power in the two conflicts in Iraq, in Afghanistan and, more recently, in Libya. This work focuses on how the Maritime Strategies have adapted themselves to the risks and threats of today and that are anticipated in the near future. In summary, it can be stated that the reaction to "new threats" led the Maritime Strategy towards the increased use of the sea as a means of power projection over land and to the growing involvement of the Navies in security tasks, which involves extensive cooperation and collaboration among the international maritime community. This study analyzes the current international context, identifies some of the "new threats" to global security and highlights the multifaceted nature of the Navies, in which the tasks related to security have assumed a role, at least, as relevant as the traditional defence tasks and military support to foreign policy. Makes too, a comparative analysis of the deciding factors of Maritime Strategies of NATO, EU and USA, and finally describes some appropriate actions to mitigate threats. Previously, a summary is given of the virtues of the sea and a brief theoretical and conceptual guideline, referring to the theories of Mahan and Corbett and the extent to which their doctrines are to be followed in the days today.
Arbitragem científica: yes
URI: http://comum.rcaap.pt/handle/123456789/1082
Appears in Collections:IESM - CRC - CPOS - MAR - Trabalhos de Investigação Individual

Files in This Item:

File Description SizeFormat
BreveEstudo_Cagarrinho.pdf323,15 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

© 2014 - REPOSITÓRIO COMUM - Comentários - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia