Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/9982
Título: O conhecimento situacional marítimo na União Europeia
Autor: Prates, Vasco
Palavras-chave: Vigilância Marítima
Bacia do Atlântico
Conhecimento
Política Marítima Integrada
Common Information Sharing Environment
BlueMassMed
Integrated Maritime Surveillance
Data: 2013
Editora: IESM
Resumo: Mais do que os dados ou informação, o conhecimento é essencial para o apoio ou tomada da decisão. O seu desenvolvimento, incorporando cenários e experiências semelhantes, proporciona uma compreensão abrangente e partilhada de ambientes complexos, tais como os que envolvem relações e interações entre sistemas e atores num determinado contexto ou área, permitindo o emprego judicioso de capacidades. Recentemente a União Europeia estabeleceu como prioridade o Mar, decorrente do exigente ambiente económico e financeiro, apontando-o como o caminho mais efetivo para a recuperação económica da União e EM. É no Mar, da sua complexidade, decorrente da unicidade substancial e na multiplicidade de atividades humanas que nele se desenvolvem, que a União reconhece a necessidade de uma compreensão abrangente e partilhada entre atores estatais, essencial para a harmonização e para criação de sinergias entre atividades, na senda da eficácia e eficiência. Procurou-se então recomendar um modelo de desenvolvimento do conhecimento para as águas marítimas europeias colocando em evidência os processos de aquisição, análise e distribuição de dados, numa União de Estados atuando por regiões, e posteriormente estabelecer uma relação de conformidade entre as medidas da União Europeia e o Modelo preconizado, tentando provar a existência de uma solução de desenvolvimento de conhecimento, mesmo que informal. Se a adoção de uma qualquer solução de desenvolvimento de conhecimento requer inevitavelmente a adaptação de processos e estruturas organizacionais, assim como a adoção de soluções técnicas que apoiem e facilitem a troca e o acesso à informação, a análise, atenta a estruturação da União Europeia, recaiu nas políticas e estratégias, e posteriormente nos sistemas, nas iniciativas e projetos na União e EM. A evidência das orientações e das soluções técnicas disponíveis sugerem a possibilidade de adoção de um modelo formal de desenvolvimento de conhecimento para as águas marítimas Europeias. Politicas de interoperabilidade e a definição de contextos para o desenvolvimento do conhecimento, serão inevitáveis para a formalização do modelo indicador da alteração do paradigma da informação “need to know” para um “responsibility to share”. Por sua vez, a formalização e o seu reconhecimento explícito na União Europeia consubstanciaria a harmonização e criação de sinergias, essenciais no alinhamento dos atores e atividades com os objetivos estabelecidos. Abstract: More than data or information, knowledge is essential to decision support and decision-making. In fact, its development, by incorporating similar scenarios and experiences, provides a shared and comprehensive understanding of complex environments, such as those involving relationships and interactions between systems and actors in a particular context or area, allowing a wise use of the available capabilities. Recently, on account of the challenging economic and financial environment, the European Union has set Sea as a priority, pointing it as the most effective way for economic recovery of the EU and Member States. Actually, it is due to Sea’s complexity, uniqueness and diversity of activities undertaken, that the Union, as to be effective and efficient, acknowledges the need for a shared and comprehensive understanding between state actors, essential for the harmonization and synergies between activities. Hence, this study offers a model of knowledge development for the European maritime waters by emphasizing the process of acquisition, analysis and distribution of data within a union of states acting by regions. In addition, this model proposes establishing a possible alignment with the European Union measures, trying to prove the existence of a solution of knowledge development, even if informally. The endorsement of any solution for knowledge development inevitably requires the adaptation of processes and organizational structures, as well as the embracing of technical solutions that support and facilitate the exchange and access to information. This analysis, considering the European Union’s structure, took into account the Union’s and the Member States’ policies and strategies, and later their systems, initiatives and projects. The existing guidance and available technical solutions suggest the possibility of endorsing a formal model of knowledge development for the European maritime waters. Interoperability policies and the definition of contexts for the development of knowledge will be inevitable as for the formalization of the model indicating a shift in the information paradigm from "need to know" to a "responsibility to share". In turn, both the formalization and its explicit acceptance within the European Union would consolidate the designing and adjustment of synergies, considered essential to the alignment of actors, activities, and goals.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/9982
Aparece nas colecções:IUM - CRC - CEMC - Trabalhos de Investigação Individual

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TII_PRATES_CSM_28ABR13_VF.pdf2,97 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.