Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/9763
Título: O impacto da implementação de um modelo de supervisão clínica em enfermagem na avaliação do risco de queda
Autor: Lopes, Elsa Marina
Palavras-chave: Supervisão clínica em enfermagem
Qualidade em saúde
Escala de quedas de Morse.
Queda
Data de Defesa: 2015
Resumo: A Supervisão Clínica em Enfermagem (SCE) está intimamente relacionada com a garantia da qualidade e segurança dos cuidados, constituindo uma ferramenta imprescindível no desenvolvimento pessoal e profissional dos enfermeiros, redução dos níveis de ansiedade e stresse dos profissionais, prevenção do burnout e desenvolvimento de competências, aumentando a satisfação profissional. Anualmente são registadas cerca de 37.3 milhões de quedas graves com necessidade de tratamento. Estas representam a segunda causa de morte acidental em todo o mundo, constituindo uma clara ameaça à segurança dos clientes. Torna-se assim imperativo a criação de estratégias que visem a sua prevenção e minimização das lesões associadas. Decorrendo da necessidade de promover a qualidade e consequente segurança dos cuidados de enfermagem, surge o projeto “Supervisão Clínica para a Segurança e Qualidade dos Cuidados” (C-S2AFECARE-Q). Numa primeira fase, Lamas (2012) identificou algumas necessidades por parte dos enfermeiros no que respeita ao cumprimento do protocolo de prevenção de quedas (PPRQ) em vigor no Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA) e na utilização da Escala de Quedas de Morse (EQM). Posteriormente, no âmbito da operacionalização do modelo de supervisão clínica em enfermagem contextualizado (MSCEC), foram implementadas sessões de SCE (individuais e em grupo) e disponibilizado o Manual de Utilização da Escala de Quedas de Morse (MUEQM). Este estudo insere-se no âmbito do projeto (C-S2AFECARE-Q) representando uma parte estruturante da terceira fase do mesmo, com o objetivo final de avaliar o impacto da aplicação/operacionalização do MSCEC, no que se refere à avaliação do risco de queda. Desenvolvemos um estudo alicerçado no paradigma positivista, com abordagem quantitativa, de carácter descritivo-correlacional e de natureza transversal. À semelhança do desenho de Lamas (2012), recorremos a uma amostragem não probabilística por conveniência, tendo sido selecionados 132 clientes internados no serviço de Medicina Interna do CHMA – Unidade de Santo Tirso. Com o intuito de comparar alguns dados, foi utilizado um desenho do estudo semelhante ao da investigadora Lamas (2012). Da análise dos resultados obtidos, salientamos a melhoria constatada relativamente à avaliação e monitorização do risco de queda através da EQM, não existindo diferenças estatisticamente significativas entre as avaliações do investigador e do enfermeiro responsável no momento da observação. Relativamente ao cumprimento do PPRQ, verificamos uma maior adequabilidade das intervenções ao risco de queda, o que demonstra um melhor conhecimento do PPRQ por parte dos enfermeiros. No entanto, constatamos um desfasamento entre o que é efetuado e o que é registado, o que evidencia a importância da continuidade do projeto C-S2AFECARE-Q, como motor para a promoção da qualidade e segurança dos cuidados.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/9763
Designação: Mestrado em Supervisão Clínica em Enfermagem
Aparece nas colecções:ESEP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
MSCE_Dissertação mestrado_Elsa Lopes (ep 2578).pdfDocumento principal5,37 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.