Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/9762
Título: O envolvimento da família no hospital : perspetivas dos enfermeiros generalistas e dos enfermeiros especialistas em enfermagem de reabilitação
Autor: Ferreira, Sandra Cristina
Palavras-chave: Hospitalização
Enfermagem de reabilitação
Data de Defesa: 2015
Resumo: O envolvimento da família no hospital: perspetivas dos enfermeiros generalistas e dos enfermeiros especialistas em enfermagem de reabilitação. A abertura dos hospitais às famílias surge num conjunto de políticas de empowerment e de responsabilização pessoal pela manutenção da saúde e prevenção da doença, uma vez que as restrições económicas preveem altas hospitalares cada vez mais precoces. A integração das famílias no hospital desencadeou mudanças na organização dos cuidados e na natureza das relações que se estabelecem entre o doente, os familiares e as equipas de saúde. Sendo a família a verdadeira fonte de equilíbrio do cuidar informal e um recurso de cuidados de saúde fundamental, constitui-se cada vez mais, como um foco pertinente de intervenção da enfermagem de reabilitação já que as avaliações a estas permitem antecipar intervenções que previnem uma eventual crise e reforçam a eficácia do coping, contribuindo para uma recuperação mais eficaz do doente. Por sua vez, os enfermeiros especialistas de reabilitação ao integrarem as famílias nos seus cuidados desenvolvem as suas competências de forma mais ampla, numa perspetiva global dos cuidados, aumentando a visibilidade dos mesmos. É reconhecido que na interação enfermeiro / família são produzidos saberes, estratégias e recursos facilitadores das transições doença/saúde (Sousa, 2011) . A relação interpessoal enfermeiro/família é condição determinante para a qualidade de cuidados prestados ao doente, sendo através destas habilidades relacionais que o enfermeiro especialista em enfermagem reabilitação consegue obter um maior numero de ganhos na autonomia do doente e na satisfação profissional. A investigação que realizamos “O envolvimento da família no hospital: perspetivas dos enfermeiros generalistas e dos enfermeiros especialistas em enfermagem de reabilitação” integra-se no projeto da ESEP “Recontextualizar os cuidados à família em internamento: processos formativos” e procura conhecer como os enfermeiros incluem a família nos cuidados explorando e descrevendo as intervenções que estes desenvolvem através dos registos que estes efetuam. É um estudo qualitativo, exploratório, descritivo e recorre ao estudo de caso como opção metodológica. A colheita de dados foi efetuada através da consulta dos registos de enfermagem dos serviços de Neurologia e Hemato-Oncologia (serviços em que os enfermeiros participaram num programa de formação dirigido à família) e do serviço de Medicina Física e Reabilitação (sem recurso a formação no âmbito da família) de um hospital da região Norte. Neste estudo foram analisados 90 processos de enfermagem cuja a técnica de recolha de dados utilizada foi a análise documental dos registos de enfermagem em três períodos diferentes. Os resultados obtidos evidenciam que existem dificuldades nos diferentes contextos estudados na documentação das acções/intervenções dirigidas à família advindo principalmente do suporte informático subjacente aos registos de enfermagem. Salienta-se também, que para os enfermeiros a representação da família nos registos de enfermagem é muito condicionada, apenas para alguns a família restringe-se ao prestador de cuidados e é tida como recurso e fonte de informação. Relativamente à perspectiva dos enfermeiros generalistas e especialistas de enfermagem de Reabilitação do envolvimento da família nos cuidados é-nos evidenciado um número maior de intervenções registadas no serviço onde todos os enfermeiros do serviço são especialistas. Este facto aparentemente relaciona-se com os objetivos do serviço que visam capacitar o cuidador e com o facto de neste serviço na generalidade dos casos o cuidador “ser família”. Todos os enfermeiros são sensíveis ao tema do envolvimento da família nos cuidados, no entanto, entre o discurso e a ação, existe ainda um longo percurso a fazer-se…
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/9762
Designação: Mestrado em Enfermagem de Reabilitação
Aparece nas colecções:ESEP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Sandra Cristina Marques Ferreira.pdfDocumento principal2,37 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.