Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/9532
Título: As implicações da posição materna no trabalho de parto
Autor: Sousa, Sara Alexandra
Palavras-chave: Trabalho de parto
Posição materna
Revisão integrativa da literatura
Data de Defesa: 2014
Resumo: O presente relatório pretende fazer a síntese do estágio profissionalizante, realizado no âmbito do Curso de Mestrado em Enfermagem de Saúde Materna e Obstetrícia. A sua narrativa visa as atividades desenvolvidas no âmbito do Estágio de Gravidez com Complicações, Trabalho de Parto e Parto, Pós-Parto e Adaptação à Parentalidade. De uma forma geral é evidenciado o percurso rumo à aquisição de competências específicas do Enfermeiro Especialista em Saúde Materna e Obstetrícia, nestas três áreas de atuação. É, também, enfatizada a tomada de decisão e o recurso à autonomia, nas ações desenvolvidas, não só em situações que requeriam cuidados, de baixo risco e em processos fisiológicos, como também a atividade diagnóstica de enfermagem e intervenções realizadas nos processos normais e patológicos ou disfuncionais no processo de maternidade. Foram objetivos deste percurso, não só desenvolver competências de suporte ao diagnóstico e intervenção em cuidados de enfermagem especializados à mulher/ casal e família, no processo de maternidade e na transição para a parentalidade, mas também desenvolver competências que promovam práticas emancipatórias para o exercício do papel parental. A elaboração de um estudo sob o método da revisão integrativa da literatura, sobre as implicações da posição materna no Trabalho de parto e parto, permitiu-nos problematizar práticas em relação à orientação da posição da parturiente, no que concerne à melhor posição a adotar pela mesma, no sentido de potenciar a sua eficácia durante o trabalho de parto e parto. Consolidou, também, as nossas competências no âmbito da investigação em enfermagem. Pelos resultados emergentes pudemos constatar que no que se refere às vantagens e desvantagens da adoção da posição vertical, durante o trabalho de parto, comparativamente com a posição dorsal, a posição vertical é referida como a mais eficaz tendo por referência as seguintes variáveis em análise: duração do trabalho de parto, tipo de parto, perceção da dor/satisfação materna, presença de trauma perineal e, também o bem-estar fetal e neonatal. Em jeito de considerações finais, sugerimos que outros estudos sejam realizados no sentido de ser respeitada na prática, a posição vertical de acordo com a singularidade de cada parturiente; no ensino, a abordagem de conteúdos que demonstrem a evidência científica aos estudantes desta pratica e para investigação, o incentivo a realizar outros estudos que venham a dar maior consistência à evidência encontrada.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/9532
Designação: Enfermagem de Saúde Materna e Obstetrícia
Aparece nas colecções:ESEP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AS IMPLICAÇÕES DA POSIÇÃO MATERNA NO TRABALHO DE PARTO.pdf1,49 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.