Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/9500
Título: Viver e comer bem dos 3 aos 5 : caracterização das crianças do jardim de infância da Biquinha
Autor: Cardoso, Bianca Raquel
Palavras-chave: Obesidade infantil
Hábitos alimentares
Data de Defesa: 2014
Resumo: Introdução: A obesidade é hoje um dos problemas de saúde pública que assola as sociedades ditas desenvolvidas sendo transversal a todas as faixas etárias. Uma criança obesa tem maior probabilidade de vir a ser um adulto obeso, com repercussões inerentes na saúde e compromisso da sua longevidade. A família evidencia-se como um pilar fundamental para as crianças no que concerne à aquisição de hábitos e comportamentos saudáveis. Objetivo: Caraterizar as crianças de uma instituição de ensino pré-escolar – Creche e Jardim de Infância da Biquinha - quanto ao género e dados antropométricos. Identificar a frequência de crianças com excesso de peso e obesidade. Identificar a perceção parental relativamente à imagem corporal/estado nutricional dos filhos. Descrever os estilos de vida – alimentação e atividade física - adotados pelas crianças e pais em estudo. Métodos: Trata-se de um estudo descritivo transversal, elaborado com base numa amostra de 59 crianças da Creche e Jardim de Infância da Biquinha com idades compreendidas entre os 3 e os 5 anos de idade. Foram entregues questionários de frequência alimentar aos encarregados de educação sendo que foram devolvidos 40 questionários. Foi realizada a avaliação antropométrica de 37 crianças através da bioimpedância elétrica onde se obteve o índice de massa corporal e os respetivos percentis. A análise dos dados foi realizada através do programa Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versão 19.0. Resultados: Foram identificadas 5 crianças (11.4%) com excesso de peso e obesidade na amostra de 37 crianças. O sobrepeso prevalece no sexo feminino com 3 meninas (14.3%) identificadas com excesso de peso/obesidade. Identifica-se como principais fatores de risco o reduzido número de horas de sono durante a noite, a reduzida atividade física em detrimento de atividades consideradas sedentárias e a falta de perceção parental relativamente à imagem corporal dos filhos. Discussão/Conclusão: Os resultados descritos neste estudo poderão contribuir para o conhecimento relativamente aos estilos de vida das famílias com crianças em idade pré-escolar. O papel dos pais e familiares é fundamental no sentido de promover comportamentos e estilos de vida saudáveis, quer na promoção como também no combate à crescente prevalência de obesidade na infância com que nos deparamos atualmente. Compete aos enfermeiros ajudar e orientar os pais e crianças para uma transição saudável, na busca de comportamentos e hábitos que contribuam para a sua qualidade de vida.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/9500
Designação: Enfermagem de Saúde Infantil e Pediatria
Aparece nas colecções:ESEP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertaçao Bianca Cardoso ep4529.pdf1,83 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.