Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/9448
Título: Método canguru : conhecimentos, crenças e práticas dos enfermeiros
Autor: Barbosa, Ana Isabel
Palavras-chave: Método mãe-canguru
Neonatologia
Data de Defesa: 2013
Resumo: Os avanços e a inegável evolução nos cuidados de assistência ao recém-nascido pré-termo nas últimas décadas têm diminuído as taxas de mortalidade e permitido a sobrevida de recém-nascidos de grande prematuridade os quais têm associada elevada morbilidade. Um dos desafios colocados aos profissionais das UCIN é assegurar a sobrevivência optimizando o desenvolvimento desses recém-nascidos. O caminho é criar formas de cuidar que diminuam as agressões ambientais sobre um recém-nascido tão frágil pelo seu processo de desenvolvimento incompleto. O Método Canguru proporciona uma assistência neonatal favorecedora do desenvolvimento do vínculo mãe-filho, da estimulação do aleitamento materno, do controlo da termorregulação, da maior confiança e competência dos pais no cuidado ao seu filho após a alta e da diminuição do tempo de internamento. Este consiste em colocar o recém-nascido em contacto pele a pele com a/o mãe/pai. Neste contexto, desenvolveu-se um estudo quantitativo do tipo descritivo e exploratório para avaliar os conhecimentos, identificar as crenças, a perceção, as práticas instituídas e as barreiras sentidas pelos enfermeiros aquando da prática do Método Canguru na UCIN. A amostra foi constituída por 52 enfermeiros de três UCIN da zona Norte do país. Utilizou-se para a colheita de dados um questionário baseado no Kangaroo Care Questionnaire de Engler et. al (2002). Concluiu-se que os enfermeiros detêm um nível elevado de conhecimento relativamente ao Método Canguru apesar de alguma incerteza na sua adequação em recém-nascidos de muito baixo peso, idade gestacional inferior a 28 semanas, ventilados mecanicamente ou sob alguns tratamentos (suporte inotrópico e fototerapia). As principais barreiras identificadas reportam-se à segurança do recém-nascido. A maioria dos enfermeiros acredita que o método beneficia o vínculo RN/pais e na sua perceção este influencia a confiança dos pais, promovendo maior estabilidade hemodinâmica do recém-nascido, traduzindo-se em ganhos na qualidade dos cuidados.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/9448
Designação: Enfermagem de Saúde Infantil e Pediatria
Aparece nas colecções:ESEP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Método Canguru Conhecimentos, Crenças e Práticas dos Enfermeiros.pdf4,64 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.