Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/9318
Título: Engagement e suporte social nos enfermeiros de cuidados de saúde primários
Autor: Correia, Vera Mónica
Palavras-chave: Engagement
Satisfação
Enfermeiro
Data de Defesa: 2012
Resumo: Numa era onde os recursos disponíveis numa organização, têm de ser rentabilizados, observa-se uma crescente preocupação com o bem-estar dos indivíduos no trabalho. Este bem-estar no trabalho, também designado por engagement, caracteriza-se pela energia e identificação que o indivíduo tem com o seu trabalho, está associado a maior produtividade e qualidade dos serviços prestados. (Bakker & Leiter, 2011). O presente estudo tem como principal objetivo, descrever e analisar a relação entre engagement e a satisfação com o suporte social nos enfermeiros de cuidados de saúde primários. Além deste objetivo, pretendemos identificar fatores, sócio demográficos e profissionais, que contribuam para o engagement nesta população. Este estudo é descritivo e transversal. Para dar resposta aos objetivos propostos, aplicamos um questionário constituído por três partes: I parte diz respeito à caracterização sóciodemográfica e profissional da população, recorreu-se a algumas variáveis psicossociais e profissionais como por exemplo, sexo, idade, tempo de serviço, etc.; a II parte é constituída pela Escala de Satisfação com o Suporte Social ESSS (Ribeiro, 1999), em que os enfermeiros deram informação sobre a satisfação com o suporte social com, os amigos, a família, a intimidade e as atividades sociais; na III parte é constituída pela escala de Utrech Work Engagement Scale de 17 itens (Schaufeli & Bakker, 2003) de forma a obter a caracterização da população quanto ao engagement e suas dimensões (vigor, dedicação e absorção). Foi dirigido a todos os enfermeiros, com exceção das investigadoras, que trabalham num ACeS da cidade do Porto, inseridos nas diferentes unidades funcionais. Obteve-se uma adesão de 62,50%, o que corresponde à participação de 80 enfermeiros. Destes, 75% são do sexo feminino e 25% do sexo masculino. Têm em média 36,67 anos, 56,20% são casados ou vivem em união de facto e 88,70% possui como grau académico a licenciatura. A nível profissional, a maioria, 39,90% dos enfermeiros possui a categoria de graduado, 44,80% exerce funções numa Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP), adotaram como principal modelo de trabalho de enfermagem, o modelo de enfermeiro de família (por lista de utentes – 48,70%) e 36,30% desempenha funções de gestão. Através dos resultados obtidos, verificamos que a subescala da satisfação com a família, se associa positivamente com significância estatística à subescala de dedicação r(80)=0,24 p<0,05. Além desta relação entre as duas escalas, as variáveis sócio demográficas e profissionais que demonstraram uma relação positiva com o engagement com significância estatística foram a idade, tempo de serviço com r(80)=0,24, p<0,05 e r(80)=0,26 p<0,05, respetivamente e o estado civil t(78)= -2,22 p<0,05 em que os indivíduos casados ou em união de facto apresentam em média mais engagement (M=81,64; DP=8,76), do que os solteiro/viúvos/divorciados (M=74,40; DP=17,62). Podemos concluir que a satisfação com o suporte social da família se associa positivamente á dedicação do engagement, demonstrando a existência de uma relação. O aumento da experiência profissional relacionado com o aumento de tempo de serviço e idade, também estão associados ao aumento de engagement nesta população. Os resultados obtidos serão divulgados junto dos órgãos de gestão do ACeS, de forma a sensibilizar os mesmos para a importância do engagement, no acréscimo de qualidade na prestação do serviço-cuidados de saúde. De forma a potenciar o engagement nos enfermeiros de cuidados de saúde primários no trabalho, podemos sugerir a constituição de equipas que tenham elementos com mais tempo de serviço em número semelhante aos elementos com menos tempo de serviço, de forma a equilibrar e potenciar o desempenho das mesmas.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/9318
Designação: Curso de Mestrado em Enfermagem Comunitária
Aparece nas colecções:ESEP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO MESTRADO VERA CORREIA.pdfDocumento principal1,18 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.