Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/9217
Título: Vigilância electrónica: uma realidade desconhecida para a generalidade dos portugueses
Autor: Teles, Eduardo
Orientador: Peixoto, João Paulo
Palavras-chave: Privacidade na Internet
Utilização privada de dados
Messenger
Facebook
Privacy on the Internet
Private use of data
Online shopping
Data de Defesa: 2015
Resumo: A vida digital passou a fazer parte integrante da maior parte da sociedade actual. No entanto, sempre que um utilizador abre uma página da internet, está a ser monitorizado nas suas pesquisas, preferências, gostos, etc., de forma impercetível. Sendo a privacidade um conceito fundamental para a vida em sociedade, estarão os utilizadores da internet, nas suas variadas plataformas (computadores, smartphones, compras online, etc.) conscientes do que acontece com o processamento dos seus dados? Para dar resposta a esta questão mais ampla, foi desenvolvido um questionário com 8 perguntas para abranger diferentes aplicações (sites, Facebook, Messenger). A amostra do presente estudo foi constituída por 185 participantes, 136 do sexo feminino (73.5%) e 47 do sexo masculino (25.4%), com idades compreendidas entre os 18 e os 63 anos (M = 34.4; DP = 10.19). Os resultados demonstraram que a maioria dos participantes (feminino - n = 83 [61%]; masculino - n = 36 [76.6%]) referiu não ler atentamente os termos de utilização aquando da sua inscrição em sites. No entanto, grande parte dos utilizadores (feminino - n = 92 [67.6%]; masculino - n = 28 [59.6%]) também mencionaram ter recusado inscrever-se num site ou rede social, por considerarem que os seus termos de privacidade eram violados. Ao nível da diferença de género face às questões de privacidade, esta só foi significativa relativamente à falta de conhecimento sobre as potencialidades da ferramenta "Messenger" do Facebook utilizado em smartphones (χ2 (1) = 4.36, p = .044), sendo o sexo feminino aquele que referiu maior desconhecimento.
The digital life has become an integral part of most of today's society. Though, whenever a user opens a web page, its preferences and researches are being tracked down, without users' knowledge. Being privacy a fundamental concept for living in society, are users of the Internet, in its various platforms (computers, smartphones, online shopping, etc.) aware of what happens to their data? To address this broader issue, a survey with 8 questions was developed, to comprise different applications (websites, Facebook, Messenger). The study sample consisted of 185 participants, 136 women (73.5%) and 47 males (25.4%), aged between 18 and 63 years (M = 34.4; SD = 19.10). The results showed that most participants (female - n = 83 [61%]; male - n = 36 [76.6%]) do not read the terms of use carefully when registering on websites. However, most users (female - n = 92 [67.6%]; male - n = 28 [59.6%]) also reported having refused to join a site or social network, because they considered that the terms of their privacy was being violated. Regarding gender differences with respect to privacy issues, this was only significant considering the lack of knowledge about the potential of Facebook "Messenger" tool used in smartphones (χ2 (1) = 4:36, p = .044), with female reporting a higher lack of knowledge.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/9217
Aparece nas colecções:IANA - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Vigilancia.Electronica..pdf2,42 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.