Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/9214
Título: Espiritualidade, bem-estar e qualidade de vida de pessoas idosas que vivem sós no domicílio habitual
Autor: Moreira, Sandra Maria
Palavras-chave: Espiritualidade
Qualidade de vida
Idosos
Data de Defesa: 2011
Resumo: Espiritualidade, Bem-Estar E Qualidade De Vida De Pessoas Idosas Que Vivem Sós No Domicílio Habitual O envelhecimento da população é um fenómeno emergente e atual que se afigura para a sociedade como um desafio premente de repercussões em áreas, tais como, a saúde, o bem-estar e a Qualidade de Vida das pessoas. Promover a Qualidade de Vida, de modo a permitir o envelhecimento bem-sucedido, implica atender a um conjunto de variáveis. Este estudo teve como objetivo descrever a relação entre algumas variáveis positivas e a Qualidade de Vida dos idosos que vivem sós no domicílio habitual. É um estudo exploratório, transversal, descritivo e correlacional, que se desenvolveu segundo o paradigma quantitativo. A amostra de conveniência foi constituída por 50 idosos (41 mulheres e 9 homens), com idades compreendidas entre os 65 e 90 anos, com idade média de 78,10 anos, que cumpriam os critérios de inclusão. Foi aplicado um questionário de auto-resposta, com questões para caraterização psicossocial da amostra e escalas. O Short-Form com 12 itens (α=0,84), que avalia a perceção do estado de saúde e a Qualidade de Vida (total, componentes: físico e mental) dos idosos. A Escala de Satisfação com a Vida (α=0,88) avalia a componente cognitiva do bem-estar subjetivo. A Escala de Avaliação da Espiritualidade (α=0,61) avalia a espiritualidade (total, dimensões: crença e esperança/otimismo) dos idosos. A Escala de Bem-Estar Psicológico (α=0,85) que avalia o bem-estar psicológico (total e subescalas). Nos resultados verificou-se existência de associação positiva estatisticamente significativa entre as variáveis: mais anos de escolaridade, reforma por idade, professar a religião católica e realizar atividades recreativa e física e melhor perceção de Qualidade de Vida dos idosos. O componente mental é o que melhor explica a perceção de Qualidade de Vida total dos idosos. Mais Satisfação com a Vida, Espiritualidade (dimensão: esperança/otimismo) e Bem-Estar Psicológico associa-se a melhor perceção de Qualidade de Vida (Total e componentes física e mental) dos idosos que vivem sós no seu domicílio habitual. O papel do enfermeiro na promoção da Qualidade de Vida é essencial: incentivando e preservando a autonomia na atividade física e recreativa, atendendo às componentes religiosas/espirituais, otimismo, Satisfação com a Vida e Bem-estar Psicológico.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/9214
Designação: Mestrado em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria
Aparece nas colecções:ESEP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO SANDRA MOREIRA (ep1475).pdfDocumento principal2,82 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.