Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/9204
Título: Domingas Valente : uma mulher na vanguarda do seu tempo. Percursos de uma identidade : património natural, adquirido ou construído?
Autor: Sá, Gisela Maria Coelho de
Orientador: Martins, Alexandre
Palavras-chave: Professores
Histórias de vida
Identidade profissional
Modelos de justificação
Reconhecimento
Estado Novo
25 de Abril
Educação de Adultos
Alfabetização
Teachers
Professional identity
Life Stories
Models of justification
New State
Recognition
April 25
Adult Education Literacy
Data de Defesa: Fev-2014
Resumo: Neste trabalho abordámos a trajectória de vida de uma professora que aceitou (re) contar-se, partilhando as suas memórias, a sua história de vida. Através do seu discurso, procurámos concretizar a sua conduta num tempo e num espaço específicos, sobretudo na transição do denominado “Estado-Novo” para o pós 25 de Abril. Neste período da nossa história, de “formatação” e rigorosos padrões de conduta impostos pela moral e austeridade, de dualidades sagrado/ profano, privado/ público e de exemplaridade na sociedade, a postura da professora Domingas Valente é, no nosso entendimento, modelo claro de uma oposição ao não consentimento de uma modernidade e de “contra-exemplo” que devem ser valorizadas. Se não somos apenas reflexo do meio pois transformamos e somos transformados pela interacção que se estabelece, importará aferir como essa dialéctica se foi sedimentando na vida de Domingas Valente e quais as consequências emergentes de tal postura.
In this work we discussed teacher Domingas Valente’s life trajectory, after she accepted to give an account of her life story and shared her memories with us. Based on her recollections, we found out that, during a specified time and space, especially in the transition from "New State" to post 25 April, her conduct was a clear model of modernity without consent and "counter acting". Therefore her behavior should be valued as, in this period of our history from early to mid 1970’s, strict standards of conduct were imposed by moral and austerity dualities of sacred / profane, private / public by a society which major concern was to set an example. If we are not only a reflection of the environment as we transform and are transformed by means of interaction, it is important to assess whether this dialectic became a sediment in Domingas Valente’s life and the consequences arising from such a stance.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/9204
Aparece nas colecções:IPP - ESECS - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Gisela Maria Coelho de Sá.pdf3,11 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.