Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/8234
Título: Avaliação do impacto da presença de bactérias no par tribológico dente/zircónia
Autor: Sousa, Joana
Orientador: Pina, Célio
Palavras-chave: Desgaste
Zircónia
Biofilme
Streptococcus salivarius
MEB
Data de Defesa: 23-Mar-2015
Resumo: A cavidade oral é compreendida como sendo um ecossistema complexo, composto por diversos microrganismos. Neste sentido o Streptococcus salivarius foi selecionado como microrganismo representativo da flora bucal e foi estudada a proliferação bacteriana na zircónia e no dente. Posteriormente foi avaliado o impacto do biofilme formado no desgaste dentário durante contacto mecânico. Procedeu-se em primeiro lugar à caracterização do Streptococcus salivarius tendo-se efetuado o estudo do crescimento em meio standard de crescimento, BHI (Brain Heart Infusion). Como se pretendia simular a cavidade oral foi selecionada uma saliva artificial, com diferentes suplementos, para prosseguimento do mesmo. Dos diferentes suplementos utilizados, glucose, extrato de carne e ureia, a glucose foi o que se revelou mais adequado, dado que o perfil de crescimento neste meio foi semelhante ao registado em BHI. Foi igualmente estudado o efeito da variação do pH no crescimento do Streptococcus salivarius, tendo-se verificado que em BHI o crescimento é máximo entre pH 7 e 8 enquanto na saliva suplementada com glucose o pH ótimo é 7. Assim a saliva artificial suplementada com glucose a pH 7 foi selecionada como o meio ótimo de crescimento do Streptococcus salivarius. Foi igualmente efetuado o estudo do efeito da presença de material, dente e zircónia, no pH de crescimento tendo-se registado uma diminuição, para pH 6, do pH ótimo na presença de zircónia. Os testes de desgaste foram do tipo pino-sobre-placa, com movimento recíproco a uma frequência de 1 Hz e uma temperatura de 37 °C, em saliva artificial suplementada com glucose a pH 7. Foram realizados durante 6 horas tendo-se utilizado como pinos cúspides de dentes pré-molares e de molares, e como placas a zircónia. Terminados os testes foi analisado o coeficiente de atrito e as áreas desgastadas para os vários lubrificantes utilizados: saliva, saliva com glucose e saliva com glucose e Streptococcus salivarius. Verificou-se que para o último lubrificante ocorre uma diminuição considerável do coeficiente de atrito, de 0,7 para 0,2 aproximadamente, e uma redução de 50% da área desgastada. As cúspides foram ainda observadas ao microscópio óptico e no MEV, tendo-se constatado que cada cúspide é única e que apresentam os mais diversos mecanismos de desgaste nas zonas desgastadas. Foi assim possível concluir que o biofilme influencia o desgaste uma vez que promove uma diminuição do atrito que por sua vez diminui a área desgastada, pois serve de lubrificante ao meio. Relativamente às placas de zircónia estas não apresentam quaisquer alterações o que significa que a zircónia não sofre desgaste relevante, mas em contacto com os destes humanos ajuda a promover o desgaste dos mesmos.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Engenharia Biomédica-Desporto e Reabilitação
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/8234
Designação: Mestrado em Engenharia Biomédica-Desporto e Reabilitação
Aparece nas colecções:IPS - ESTS - MEDIATECA - Dissertações de mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese versão final Joana Sousa.pdf1,66 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.