Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/8222
Título: Simulação, dissimulação e exagero: desafios da perícia médica em ortopedia e traumatologia
Autor: Durão, C
Lucas, F
Palavras-chave: Ortopedia
Medicina Forense
Simulação de Doença
Data: 2015
Citação: Revista Brasileira de Criminalística. 2015;4(1):26-32
Resumo: A relação médico doente é uma interação que envolve confiança e responsabilidade. É caracterizada por compromissos e deveres dos intervenientes, ambos motivados na sincera busca terapêutica. O médico, enquanto assistencialista, norteia-se nos sinais e sintomas descritos pelo doente no estabelecimento de um diagnóstico para a melhor terapêutica, onde os conflitos de interesse, são a exceção. Já o médico enquanto perito, pauta o seu trabalho na perícia médica, na busca do diagnóstico preciso, na valoração das lesões e sequelas, tendo como norma o conflito de interesse, onde o litígio é a regra. É no exercício médico-legal de qualquer especialidade, que o médico se confronta com a simulação, a dissimulação ou tão simplesmente o exagero. É necessário conhecer muito bem o estado da arte da simulação, para que o médico enquanto perito, a possa reconhecer, não se permitindo influenciar no exercício da sua prática pericial.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/8222
Aparece nas colecções:HVFX - ORT - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Rev Br Criminalistica.pdf378,87 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.