Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/7705
Título: O Papel da GNR no combate ao Tráfico de Seres Humanos em território nacional
Autor: Salvador, Ismael
Palavras-chave: Tráfico de Seres Humanos
Guarda Nacional Republicana
Portugal
Cooperação
Coordenação
Data: 1-Ago-2013
Editora: Academia Militar. Direção de Ensino
Resumo: O presente trabalho, subordinado ao tema “O papel da GNR no combate ao Tráfico de Seres Humanos em território nacional”, é o resultado de uma investigação que procura identificar e analisar o papel que a GNR desempenha no combate ao Tráfico de Seres Humanos. Este crime atingiu nos últimos anos dimensões alarmantes, especialmente pela grave violação dos direitos fundamentais que constitui. Em Portugal, a consciencialização e o despertar para o fenómeno são relativamente recentes e isso é visível pelas alterações que o ordenamento jurídico português tem sofrido nos últimos anos. O Tráfico de Seres Humanos é um crime que assume contornos próprios e específicos e carece por isso de uma cooperação e coordenação devidamente apuradas no seu combate entre as diversas forças e serviços de segurança, nacionais e internacionais. É aqui que a GNR, como força de segurança que é, pode dar o seu contributo. No decorrer deste trabalho foram levantadas hipóteses e criadas perguntas de investigação com o objetivo de responder à pergunta de partida: “Está a GNR devidamente estruturada e dotada dos recursos humanos e materiais para exercer cabalmente as competências que lhe estão conferidas por lei, no combate ao Tráfico de Seres Humanos?”. A metodologia de investigação centrou-se no método dedutivo, concretizado através de pesquisa bibliográfica e respetiva análise documental e no método inquisitivo consubstanciado através da realização de entrevistas. Este trabalho permitiu concluir que a GNR assume um papel de extrema relevância no combate ao tráfico de seres humanos, especialmente na sinalização de potenciais vítimas e no primeiro contacto com possíveis situações de tráfico.
Abstract The current work, subordinated to the theme “The role of GNR in the combat against Traffic in Human Beings in national territory”, is the result of an investigation that seeks to identify and analyze the role that GNR plays in Traffic in Human Beings combat. This crime reached alarming proportions in the past few years, especially because of the serious violation of the fundamental rights it represents. In Portugal, the awareness and the rise for the phenomena is relatively recent which is viewable through the modifications that the national jurisdiction has been suffered in the past few years. The Traffic in Human Beings is a crime that assumes specific contours and needs a cooperation and coordination properly ascertained in his combat at a national and international level . The GNR as a security force, can give its contribute for this coordination in Portugal. In this work were created hypotheses and investigation questions which aim to answer the central question: “Is GNR properly structured and gifted of human and material resources to fully exercise the competences conferred by law, in the combat against Traffic in Human Beings?”. The methodology of investigation focused on the deductive method concretized through a bibliographic research, document analysis, and on the inquisitive method by performing interviews. This work concludes that GNR takes an extreme and important role in the Combat against Traffic in Human Beings, especially in the identification of potential victims and in the first contact with possible t raffic situations.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/7705
Aparece nas colecções:AM - CM - VS - Trabalho de Investigação Aplicada (TIA) - Mestrado Integrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Salvador TIA pós defesa.pdf927,25 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.