Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/7264
Título: A Origem e Intervenção do Movimento Popular de Libertação deAngola (MPLA) na luta de Independência Nacional (1961-1975)
Autor: Silva, Agstinho
Palavras-chave: Angola
Colonialismo
Independência
MPLA
Data: 1-Mai-2010
Editora: Academia Militar. Direção de Ensino
Resumo: O presente Trabalho de Investigação Aplicada incide sobre a origem e intervenção do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) na luta de independência nacional (1961-1975), no âmbito da guerra colonial, na qual se definiu como questão fundamental: ‟Quais as razões que levaram a que o MPLA se constituísse perante a comunidade internacional, como a força dominante no âmbito político no dia 11 de Novembro de 1975?” Para tal, o estudo encontra-se dividido em quatro capítulos, onde são apresentados os grandes enquadramentos que conduziram às conclusões da pequena súmula de investigação que nos propusemos realizar. Assim, para familiarizar o leitor com o vasto leque de conhecimentos procurou-se, numa primeira fase, perspectivar o enquadramento histórico, desde o inicio das disputas internacionais pelas soberanias nos territórios africanos, o papel das grandes potências no processo internacional de descolonização, até ao desenvolvimento da acção da Organização de Unidade Africana (OUA). De seguida centramo-nos numa breve caracterização de Angola (1970 – 1975), incidindo na análise geopolítica do território angolano, mais concretamente nos factores físico, humano e recursos naturais. Analisada a questão geopolítica foi necessário proceder a uma “condensada” investigação que nos pudesse caracterizar os actores políticos angolanos, nomeadamente a síntese biográfica dos grandes líderes dos movimentos de libertação, Agostinho Neto, Holden Roberto e Jonas Savimbi, o apoio das grandes potencias, a origem dos movimentos de libertação MPLA, FNLA e UNITA e as suas relações externas. A abordagem do trabalho descreve o modo de como o MPLA definiu e analisou a situação conflitual existente entre os movimentos independentistas no território de Angola, exercendo acções oportunas, internas e externas. Naquele território, o desafio ao Poder português no controlo e conquista da adesão das populações foi lançado principalmente pelo MPLA, através de uma declarada intenção de desenvolver uma politica de um partido de cariz nacional com influência em todo o território angolano. Por fim, faz-se uma caracterização do MPLA como actor dominante, no que se refere as actividades militares, os apoios externos, a interacção com outros movimentos (FNLA e UNITA), o acordo de Kinshasa e o acordo de independência de Angola assinado pelos três movimentos.
Abstract This applied research work relates to the origin and intervention of the Popular Movement for the Liberation of Angola (MPLA) in the struggle for national independence (1961-1975), in the colonial war, the fundamental question may be defined as: What were the that the was reasons constituted before the international community, as the dominant force in the political arena on November 11, 1975? To this end we divided the study into four chapters, in which are presented the results of the investigation that led to the conclusion of this work. So, to familiarize the reader with a broad range of knowledge, we first seek to reflect on the historical background, from the beginning of international disputes for African sovereignty in the territories, the role of the great powers in the international process of decolonization, to the development of Organization of African Unity (OUA). The following is a brief characterization of Angola (1970-1975), focusing on a geopolitical analysis of the Angolan Territory, specifically the physical, and human factors and natural resources factors. In analyzing the geopolitical question it was necessary to condense the investigation actors, with regard to a biographical summary of the great leaders of liberation movements, Agostinho Neto, Holden Roberto and Jonas Savimbi, the support of major powers, the rise of liberation movement and the source and external relations of the MPLA, FNLA and UNITA. The approach of TIA outlines how the MPLA defined and examined the conflicting situation between the independence movements in the territory of Angola, and performed timely internal and external actions. That territory, the challenge to the Portuguese power in controlling and winning the support of the populations was obtained mainly by MPLA, the only party with control now at all levels. Finally, the MPLA is characterized as a dominant player, as regards to military activities, external support, interaction with other movements (FNLA and UNITA), the agreement of Kinshasa and the agreement of Independence of Angola signed by the three movements
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/7264
Aparece nas colecções:AM - CM - ECCA - Trabalho de Investigação Aplicada (TIA) - Mestrado Integrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TIA-813-SILVA.pdf2,27 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.