Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/6901
Título: A importância das equipas TACP (Tactical Air Controller Parties) no Exército Português
Autor: Cruz, Cláudio
Palavras-chave: Forward Air Controller
Operações conjuntas
Emprego do FAC
Data: 1-Ago-2011
Editora: Academia Militar. Direção de Ensino
Resumo: O presente Trabalho de Investigação Aplicada (TIA) centra-se na necessidade e emprego do Forward Air Controller (FAC), elemento da Tactical Air Control Party (TACP), nas missões desempenhadas pelo Exército Português (EP). Com o desígnio de contextualizar o leitor numa temática tão abrangente, procuramos dar a conhecer alguns indicadores do aparecimento desta valência em Portugal, mais propriamente na Força Aérea Portuguesa (FAP), bem como abordar certos conceitos facilitadores da compreensão do trabalho. Importa referir que o enquadramento conceptual deste trabalho de investigação foi conduzido do geral para o particular, ou seja, neste caso o enquadramento irá desde as Operações Conjuntas até chegarmos ao FAC e, por fim, às Terminal Guidance Operations (TGO). De seguida, procurando confirmar e validar as hipóteses inicialmente levantadas, todas elas concorrentes para a questão central, o estudo prossegue com a análise da necessidade do emprego do FAC nas operações das unidades de manobra terrestre. Este estudo é realizado essencialmente através da recolha de informação da experiência de militares do EP que estiveram como comandantes onde tinham FAC’s sob seu comando e, também, os próprios FAC’s que estiveram nos diversos Teatros de Operações (TO) com Forças Terrestres (FT). Posto isto, iremos debruçar-nos, um pouco, sobre a formação e custos estimados do curso de FAC na FAP. Depois de ser apresentada a análise e discussão dos resultados, o estudo tem o seu término com a ostentação das conclusões da investigação e algumas recomendações que procuram fazer face às lacunas identificadas, caso existam. Como conclusões da investigação, podemos constatar que de facto existe uma lacuna na compreensão entre o FAC oriundo da FAP e o comandante da força de manobra terrestre no que diz respeito à doutrina, verificando-se a necessidade de qualificar FAC no Exército Português. Como recomendações salientamos três ideias. A primeira relaciona-se com a integração do TACP no inicio do aprontamento. Uma outra ideia é a formação aos quadros permanentes do Exército Português nesta área. Por último, propomos a criação de Joint Fires Observer orgânicos da força terrestre.
Abstract This work focuses on the need and use of the Forward Air Controller (FAC), an element of the Tactical Air Control Party (TACP), in the missions carried out by the Portuguese Army (PA). With the purpose of contextualizing the reader on such a broad topic, we tried to establish some indicators that show the onset of this important element in Portugal, more specifically in the Portuguese Air Force (PAF), as well as to address some concepts that make this work easier to understand. It is important to note that the conceptual framework of this research was conducted from general to particular, i.e., in this case the framework will start from the Joint Operations until we reach the FAC and, finally, the Terminal Guidance Operations (TGO). Then, seeking to confirm and validate the hypothesis initially raised, all of them engaging in the central issue, the study goes on to discuss the need for the use of the FAC in the operations of ground maneuver units. This study is conducted mainly through the collection of information from the experience of soldiers of the PA who served as commanders where they had FAC’s under their command, an also the FACs themselves who were in the various theaters of operations (TO) with the Land Forces (LF). That said we will do a small approach on the training and estimated costs of the FAC course in the Air Force. After the analysis and discussion of results has been presented, we will show the findings and recommendations that seek to address any possible shortcomings. As the investigation concludes we can say that, in fact there is a misunderstanding between the FAC from the Portuguese Air Force and the maneuver force commander in relation to the doctrine, we can verify the need to qualify FAC in the Portuguese Army. As recommendations we point three ideas. The first relates to the idea of the investigation of the TACP in the beginning of the preparation training for a mission of Force to be deployed abroad. Another idea is the qualification of the Portuguese Army CO (Comission Officer’s) in this area. In the third idea we propose the creation of Joint Fires Observer’s in the organization of the Army.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/6901
Aparece nas colecções:AM - CM - OM - Trabalho de Investigação Aplicada (TIA) - Mestrado Integrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TIA CRUZ-versão finalimprimir.pdf1,91 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.