Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/6875
Título: A importância da Marcha como técnica de deslocamento no desempenho operacional das Unidades de Infantaria.
Autor: Folhas, Bruno
Palavras-chave: Atividade Física
Marchas
Comandante
Data: 1-Jul-2012
Editora: Academia Militar. Direção de Ensino
Resumo: Desde sempre a atividade física, a par da moral cívica e militar é vista como um dos pilares essenciais para a formação dos militares. A sua prática oferece um conjunto de benefícios: o desenvolvimento da saúde física e mental; redução do risco de aparecimento de algumas doenças; a conservação do bem-estar e uma boa condição física que estimula o desenvolvimento de qualidades sociais, psicológicas, técnicas e táticas, todas estas imprescindíveis para que um soldado desempenhe da melhor forma as funções que lhe são atribuídas. O interesse pelo tema em questão surgiu após a leitura e visualização de documentários onde se observava que em certas missões as forças quando tinham que executar um deslocamento a pé sentiam algumas dificuldades, alguns homens chegavam ao objetivo sem se encontrar em condições para combater. Com a sua presença da comunicação social não poderão surgir qualquer tipo de erros, nem se observar falta de preparação dos homens, uma vez que essas imagens percorreram todo o mundo, por vezes em direto. Necessidade de se encontrarem física e psicologicamente preparados para enfrentar todas as adversidades que lhes apareçam pela frente, e aguentar a pressão exercida pelos media e pelo mundo civil. O estudo deste trabalho de investigação tem como objetivo verificar se existe planos de treino para as Marchas, caso existam, serão estudadas para analisar possíveis potencialidades e vulnerabilidades, sugerindo os aspetos que devem ser sujeitos a alteração, de modo a aumentar a qualidade do treino a instruir, promovendo a maximização das competências dos militares. Por último, pretende-se analisar de que forma a condição física afeta psicologicamente os indivíduos, e que consequência trará aos militares no desempenho das suas funções. Esta investigação encontra-se dividida em duas partes. A parte teórica, composta pela revisão de literatura, que possui dois capítulos. Apresenta de forma sistematizada e objetiva vários temas e conceitos que os objetivos em causa englobam. O primeiro capítulo aborda uma evolução de conceitos, partindo do geral para o particular. Apresenta noções que vão desde a definição de Atividade Física, aos tipos, características e importância das marchas, finalizando na descrição de um conjunto de fatores preponderantes para a execução destas atividades. O segundo capítulo é uma vertente mais voltada para a psicologia e descreve a importância do comandante para a gestão emocional dos seus homens. Na parte prática foi formulado um inquérito, por forma a permitir o levantamento de dados relativos ao treino das marchas, e a subsequente análise dos mesmos, com vista à posterior apresentação das devidas conclusões. Após toda a informação recolhida nos inquéritos, e com base nas experiências dos militares conclui-se que os soldados cumprem de forma satisfatória as missões que lhes são incumbidas, mas mesmo assim seria necessário mais tempo de treino para se atingir um nível ideal. Pode-se acrescentar ainda que para os militares a presença do seu comandante durante os treinos, por diversos fatores, é muito importante.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/6875
Aparece nas colecções:AM - CS - MH - Trabalho de Investigação Aplicada (TIA) - Mestrado Integrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A importância da Marcha como técnica de deslocamento.pdf1,91 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.