Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/1079
Título: Airpower’s Effectiveness in Support of National Policy
Autor: Vicente, João
Palavras-chave: Air Power
effectiveness
Political objectives
Air Strategy
Data: 2009
Editora: Instituto de Defesa Nacional
Relatório da Série N.º: S. 4, n.º 123 (Verão 2009);
Resumo: Abstract Since the dawn of manned flight, airpower theorists have debated its effectiveness. This study will consider airpower in its broad sense, addressing the “total” airpower contribution to influence adversary’s political behavior, thus supporting the achievement of the national policy objectives. Although highly situational and with controversial narratives, this essay will argue that airpower’s effectiveness in support of national policy has significantly improved since 1945. Moreover, the study of airpower unveils certain commonalities which have affected its effectiveness. This essay will highlight some of these factors in a trinity which considers the scope of objectives, adversary’s strategy, and airpower’s strategy. It concludes that to be effective, airpower does not need to win wars singlehandedly. It only needs to provide flexible options to be used by the decision makers when willing to use force to compel a change of adversary’s behavior. Resumo Desde os primórdios do voo tripulado que os teóricos do poder aéreo debatem a sua eficácia. Este estudo considera o poder aéreo na sua definição ampla, abordando a sua contribuição total no sentido de influenciar o comportamento político do adversário, contribuindo dessa forma para a consecução dos objectivos políticos nacionais. Este artigo argumenta que a eficácia do poder aéreo em apoio dos objectivos políticos nacionais, se bem que fortemente contextualizada, tem aumentado significativamente desde 1945. Esta constatação baseia-se no estudo de factores comuns que têm influenciado a eficácia do poder aéreo. Este estudo irá articular alguns desses factores considerando uma trindade de objectivos, estratégia adversária, e estratégia do poder aéreo. Conclui que o poder aéreo, para ser eficaz, não necessita de ganhar as guerras de forma isolada. Basta apenas que forneça opções flexíveis, que possam ser utilizadas pelos decisores políticos, sempre que desejem utilizar a força para coagir uma mudança comportamental do adversário.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/1079
ISSN: 0870-757X
Aparece nas colecções:IUM - FA - Artigo em Revista Científica Nacional com Arbitragem Científica

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Vicente_Air Power.pdf376,46 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.