Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/10776
Título: O envelhecimento ativo e a qualidade de vida : uma revisão integrativa
Autor: Azevedo, Marta Sofia Adães
Orientador: Abreu, Margarida
Palavras-chave: Envelhecimento
Participação social
Qualidade de vida
Data de Defesa: 2015
Resumo: A proporção de pessoas acima dos 60 anos está a aumentar rapidamente em todo o mundo. Este cenário também é visível em Portugal. O número de pessoas idosas, nos próximos 25 anos, poderá ultrapassar o dobro de jovens. O envelhecimento é um processo que deve ser vivido de uma forma saudável e autónoma o maior tempo possível. Para isso, é necessário que as pessoas idosas se envolvam na vida social, económica, cultural, espiritual e civil, para que envelheçam de uma forma ativa. Face a esta evidência é pertinente a abordagem da qualidade de vida nas pessoas idosas. Perante a realidade apresentada e a nossa experiência profissional, emergiu o seguinte problema: Qual o conhecimento produzido acerca da contribuição da visão do envelhecimento ativo na qualidade de vida da pessoa idosa? Com este trabalho pretendemos conhecer os estudos científicos publicados em revistas indexadas em bases de dados eletrónicas, durante o período de 2008 a 2014, que abordem a influência do envelhecimento ativo na qualidade de vida das pessoas idosas e caracterizar os estudos desenvolvidos pelos profissionais de enfermagem, que abordem a influência do envelhecimento ativo na qualidade de vida das pessoas idosas. Optamos por uma revisão integrativa, de acordo com as cinco etapas propostas por Cooper (1982): formulação do problema, colheita de dados, avaliação dos dados, análise e interpretação dos dados e apresentação dos resultados. Foram incluídos oito artigos, selecionados em bases de dados que usam critérios formais para a indexação dos periódicos e incluem publicações nacionais e internacionais. Não encontramos nenhum estudo desenvolvido em Portugal, nem por profissionais de enfermagem. Outro resultado do nosso trabalho foi o facto da promoção do envelhecimento ativo estar maioritariamente centrada no exercício físico. A análise de conteúdo dos resultados dos estudos selecionados permitiu-nos identificar três categorias: avaliação de programas de exercício físico e qualidade de vidaincentivo à prática de exercício físico e qualidade de vida e empowerment e qualidade de vida estudo. Independentemente da estratégia de promoção de envelhecimento ativo utilizada, os resultados dos estudos apontam para efeitos benéficos na qualidade de vida das pessoas idosas envolvidas. No entanto, em termos de programas de exercício físico os estudos mostraram que para estes melhorem a qualidade de vida das pessoas idosas é importante ter-se em consideração as barreiras à sua implementação. O número de artigos encontrados, o tipo de estudos, o tamanho da amostra/número de participantes, o tipo de intervenção e a forma de avaliação da qualidade de vida limita as conclusões desta revisão. Mas, este trabalho permite-nos refletir sobre a responsabilidade dos enfermeiros especialistas em enfermagem comunitária na promoção do envelhecimento ativo e, consequentemente, na melhoria da qualidade de vida das pessoas idosas. Para futuros trabalhos sobre a problemática em estudo, recomendamos a pesquisa em bases de dados portuguesas e a realização de estudos primários por enfermeiros, para explorar os contributos destes na visão do envelhecimento ativo.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/10776
Designação: Mestrado em Enfermagem Comunitária
Aparece nas colecções:ESEP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
marta 20 de abril - tese final - pdf.pdf582,54 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.