Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/10725
Título: Escala visual do conforto térmico : estudo das propriedades métricas
Autor: Alves, Carmen Daniela Barbosa Gomes
Palavras-chave: Hipotermia
Temperatura corporal
Perioperatório
Data de Defesa: 2015
Resumo: O conforto térmico é um desafio e uma prioridade nos cuidados de enfermagem durante o período perioperatório. Este surge como um foco de enfermagem relevante, na medida em que, diminui as complicações inerentes ao processo anestésico-cirúrgico, como o risco de infeção e, condiciona ainda a satisfação do doente durante a experiência cirúrgica. Em Portugal, não são conhecidos instrumentos que avaliem a perceção deste tipo de conforto. Desta forma, o presente trabalho tem por objetivo desenvolver um instrumento que avalie o conforto térmico, através de uma escala visual, bem como, o estudo das suas propriedades métricas. Com base no estudo metodológico procedeu-se a uma investigação de carater transversal através de três amostras não probabilísticas por conveniência, incluindo 301 participantes provenientes de contextos independentes (doentes cirúrgicos submetidos a anestesia geral, doentes cirúrgicos submetidos a anestesia loco regional e, doentes não cirúrgicos). A Escala Visual do Conforto Térmico (EVCT) foi pensada para avaliar a perceção de desconforto por frio e calor versus conforto. Para além desta medida os participantes preencheram a escala de conforto térmico (CT), a escala de conforto geral (ECG) e duas escalas de ansiedade (EA, EVA). Os dados revelam que o conforto térmico é um aspeto valorizado em contexto hospitalar, particularmente no período perioperatório. Verificou-se correlação estatística entre esta medida e a escala do conforto térmico assegurando a validade de critério. A escala apresenta também um grande poder de discriminação. Nas amostras analisadas verificamos que não existe diferenças entre homens e mulheres na expressão de conforto/desconforto pela EVCT. Os participantes mais jovens mostram um melhor conforto térmico (t(299)=2,76; p=0,006). Regista-se também um maior nível de ansiedade (t(299)=2,64; p=0,009) nos participantes classificados com “desconforto” segundo a EVCT. Apesar de poder ser trabalhada como uma variável contínua ou com três categorias (desconforto pelo calor, desconforto pelo frio e conforto), recomendamos que a EVCT seja analisada em duas categorias (conforto versus desconforto), uma vez que é nesta apresentação que mostra ter maior poder discriminativo. XVI Escala Visual do Conforto Térmico: Estudo das Propriedades Métricas A EVCT parece ser um instrumento prático e útil na avaliação e mensuração do conforto térmico. Mostra ainda ser uma medida robusta, eficaz, confiável, simples e de fácil aplicação.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/10725
Designação: Mestrado em Enfermagem Médico-Cirúrgica
Aparece nas colecções:ESEP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Finalissima.pdf2,95 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.