Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.26/10098
Título: O serviço na reserva
Outros títulos: Complementaridade para uma melhor Defesa Nacional
Autor: Soares, Francisco
Palavras-chave: Reserva
Reservista
Componente permanente
Componente de reserva
Convocação
Mobilização
Defesa Nacional
Reserve
Reservist
Regular force
Reserve force
Call up
Mobilization
National Defense
Data: 2014
Editora: IESM
Resumo: Como resultado das profundas alterações do ambiente estratégico europeu, ocorridas no final do século XX, as Forças Armadas da generalidade dos países foram sujeitas a sucessivas reformas, em que a nota dominante de redução de estruturas, efetivos e capacidades, sofreu novo impulso com a crise económica e financeira de 2008. A drástica redução de efetivos tornou as Forças Armadas destes países muito mais dependentes de uma efetiva e rápida capacidade de crescimento para enfrentar possíveis estados de exceção/crise ou guerra. As componentes de reserva, ou reservistas, ganharam assim uma nova relevância, não mais no sentido de “reserva da nação”, mas sim como componentes mais reduzidas, de maior prontidão e flexibilidade de emprego para reforçar e complementar a componente permanente das Forças Armadas. As componentes de reservistas são consideradas, assim, parte integrante das Forças Armadas, e veículo para mais profunda integração destas na sociedade civil. No âmbito deste contexto europeu, a que Portugal não está imune, revela-se de plena atualidade o estudo do tema ora tratado: “O serviço na reserva: complementaridade para uma melhor Defesa Nacional”. Centrando-se a nossa investigação nos vetores “serviço militar”, “componente de reserva” e “capacidade de crescimento das Forças Armadas”, fomos identificar em que medida no caso nacional, o sistema de convocação e mobilização da Reserva de Recrutamento e da Reserva de Disponibilidade é apropriado, para em caso de necessidade, satisfazer as necessidades fundamentais das Forças Armadas. Estudámos de seguida os modelos de serviço na reserva, em sete países de referência, membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte e da União Europeia, em que procuramos identificar soluções para reforçar e complementar a componente permanente das Forças Armadas e também para aprofundar a ligação destas ao país e aos cidadãos. O nosso trabalho de investigação termina com o contributo para um modelo de serviço na reserva, orientado para a criação de uma nova situação de serviço, a Reserva Voluntária, a qual substitui a Reserva de Disponibilidade do atual modelo. Com esta nova componente almeja-se garantir uma efetiva capacidade de crescimento das Forças Armadas, quando necessário, e também contribuir para uma maior ligação do País às suas Forças Armadas e às questões da Defesa Nacional, desiderato que nos leva, também, a propor a criação de um Corpo de Cidadania para a Defesa Nacional. Abstract: As a result of the profound changes in the European strategic environment, occurred in the late twentieth century, the Armed Forces of most European countries suffered successive reforms, in which the dominant note of reducing structures, effectives and capabilities, suffered another boost with the 2008’s economic and financial crisis. With the drastic reduction of troops, the Armed Forces of these countries became more dependent on an effective and rapid growth capacity of military forces to cope with emergence situations, a crisis management, or a war. The reserve forces, or reservists, thus have acquired a new relevance, not anymore in the sense of "Levée en Masse", but as a smaller reserve component, more prepared and with greater flexibility to reinforce and complement the regular forces. The reserve forces are now considered as integrant part of the Armed Forces and an indispensable link for its deeper integration into society. Portugal Armed Forces are not immune to that European context, for what the subject herein treated is extremely topical: “Service as reservist: complementarity for a better National Defense.” Focusing our research on the vectors "military service", "reserve force" and "Armed Forces’ growth capacity", we research the Portuguese case in order to know in what extent the system for call up and mobilization of the “Recruitment Reserve” and “Availability Reserve” is appropriate to satisfy the fundamental needs of the Armed Forces in exceptional situations.. We proceed with the study of the reserve models in seven reference countries, all of them members of the North Atlantic Treaty Organization and of the European Union trying to identify the solutions implemented to reinforce and complement, when necessary, the regular component of the Armed Forces and also deepen their links with the country and citizens. Our research paper culminates with the contributions for a new form of military service as reservist, which involves the modification of the current model of military service by creating a new service situation, the Voluntary Reserve. With this component we aim to ensure effective growth capacity of the Armed Forces when required and also contribute to a greater connection between the citizens with their Armed Forces and National Defense, main objective which also leads us to propose the creation of a Citizenship Body for National Defense.
URI: http://hdl.handle.net/10400.26/10098
Aparece nas colecções:IUM - CRC - CPOS - MAR - Trabalhos de Investigação Individual

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
O Serviço na Reserva_05mai2014.pdf5,35 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.